Tarifas do Aeroporto JK vão aumentar

Taxas de embarque vão subir em 30 dias, mas passageiros ainda esperam por melhora efetiva nos serviços do terminal

Estacionamento foi ampliado, mas segue em obras / Ricardo Marques/Metro Brasília Estacionamento foi ampliado, mas segue em obras | Ricardo Marques/Metro Brasília

O custo das viagens aéreas vai subir para os brasilienses em agosto. Sob administração de um consórcio privado desde novembro do ano passado, o Aeroporto Internacional Juscelino Kubitscheck obteve autorização da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para reajustar todas as suas taxas em 6,69%.

O aumento passa a vigorar no próximo dia 23. A taxa de embarque para voos domésticos subirá de R$ 15,55 para R$ 16,59. Somando o valor com um adicional destinado ao Fundo Nacional da Aviação Civil, os passageiros terão de pagar R$ 22,55 para embarcar. No caso dos voos internacionais, a taxa subirá de R$ 27,53 para R$ 29,38. Com o adicional de US$ 18, os viajantes terão de desembolsar aproximadamente R$ 76.

O reajuste também será aplicado nas taxas de conexão e pouso, que são pagas pelas empresas aéreas, mas cujos custos interferem no preço das passagens.

Mais passageiros

O dinheiro a mais vai ajudar a recompensar o Consórcio Inframerica, que promete investir R$ 2,85 bilhões durante os 25 anos de concessão. Desse montante, R$ 900 milhões serão gastos até a Copa do Mundo, aumentando a capacidade do terminal dos atuais 16 milhões para 22 milhões de passageiros por ano.

Filas e poeira

Quem frequenta o terminal acompanha o ritmo acelerado das obras de ampliação, mas os passageiros ouvidos pelo Metro acreditam que o que foi feito até agora não justifica um reajuste de tarifas. “As filas de check in continuam imensas. Faltam guichês e funcionários”, reclama o assessor parlamentar Aguinaldo Antunes, 51. “O aeroporto foi ampliado, mas as vagas novas ficam distantes e o preço é abusivo”, avalia a professora Amélia Vera Cuni, 39. “Deixei o carro aqui para uma viagem curta e paguei R$ 50 pelo serviço e mais R$ 20 para lavar, porque o carro ficou um nojo por causa da poeira das obras.”

Na última semana, os aeroportos de Guarulhos e Viracopos, em São Paulo, também foram autorizados a reajustar suas taxas em 6,69%. O último aumento nessas tarifas havia sido em 20 de julho do ano passado. A regra utilizada para calcular o aumento foi a variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) nos últimos 12 meses.

Loading...
Revisa el siguiente artículo