The Weeknd: EP My Dear Melancholy é manifesto sobre a dor das decepções amorosas

Por Metro Rio

Não é por erro de digitação que há uma vírgula no final do título do novo EP de The Weeknd, “My Dear Melancholy,” (“Querida Melancolia,”). Nas seis faixas, o cantor nascido como Abel Tesfaye leva a angústia da decepção amorosa a outro patamar e transforma a dor em sua grande inspiração.

Lançado de surpresa, o EP (mini-álbum) apresenta um repertório com a sonoridade típica do canadense de 28 anos: um R&B moderno carregado de sintetizadores, com elementos emprestados da música eletrônica e do indie.

Produções de nomes como Guy Manuel de Homem-Christo, metade do duo francês Daft Punk, garantem ao trabalho um estilo próximo aos dos maiores sucessos do artista.

No entanto, as composições ostentam um tom muito mais sombrio do que o de hits como “Starboy” (2016).

“Eu cortei um pedaço da minha vida por você. Acho que eu era só uma parada antes de você se decidir”, desabafa logo no carro-chefe do disco,  o single “Call Out Your Name”.

Nas redes sociais, fãs especularam se o trecho seria direcionado à cantora Selena Gomez, com quem o artista teve um breve romance em 2017.

Selena Gomez e The Weeknd Nicholas Hunt/Getty Images

Seja para quem for, o ressentimento é tema recorrente no mini-álbum. Em “Wasted Times”, ele se queixa de ter perdido o seu tempo com uma ex-namorada, mas lamenta: “não quero acordar se você não estiver deitada ao meu lado”.

Mesmo com tantas lágrimas, o disco conquistou o público: estreou no topo da Billboard Hot 100, a parada norte-americana.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo