Cordel do Fogo Encantado põe fim a hiato de oito anos com lançamento de novo álbum

Por Bruno Bucis/Metro Brasília
cordel

A chama continua acesa. Foi com essa frase que o Cordel do Fogo Encantado anunciou seu retorno, há cerca de um mês, o que se consolidou neste fim de semana com o lançamento de “Viagem ao coração do Sol”, quarto e novo disco da banda pernambucana.

 

O grupo esteve parado ao longo dos últimos oito anos, mas retorna não só com o álbum como também com uma turnê nacional.

Leia mais:
Não nos envie presentes, doe para caridade, pedem príncipe Harry e Meghan Markle
Chá da rainha: mordomo real ensina como fazer bebida corretamente

“A mística que envolve o Cordel se manteve suspensa durante esses oito anos. Agora é momento de sair para o sol, florescer, caminhar em direção à luz”, diz Lirinha, vocalista do grupo que mistura teatro, literatura e música.

Além dele, continuam na banda Clayton Barros (violão), Emerson Calado (percussão), Nego Henrique (percussão) e Rafa Almeida (percussão).

O novo disco do Cordel apresenta 13 faixas que, como sempre, contam uma história envolta em misticismos. Elas narram a busca do grupo para encontrar a Liberdade, Filha do Vento, que dá nome à quinta e melhor canção do disco. “Se somos livres, por que sentimos tantas amarras?”, questiona o Cordel.

Gravado em São Paulo e em Fortaleza, o disco dá continuidade ao processo criativo da banda. O tom melancólico do último trabalho, “Transfiguração” (2006), se reflete já na primeira nova canção, “O Sonho Acabou”.

As músicas seguintes, porém, fazem crescer o espírito esperançoso no grupo em canções como “Para Cima Deles Passarinho ou Semente Brilhante”, mantendo sempre o folk de forte sotaque pernambucano do Cordel.

Para entender a profundidade da narrativa que conduz o álbum, é preciso ouvir todas as faixas mais de uma vez. Embora funcionem em separado, as músicas ganham profundidade ao serem ouvidas em sequência.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo