Spike Lee e Godard estarão em Cannes, mas Netflix não vai exibir filme póstumo de Orson Welles

Por Eliane Quinalia

Spike Lee e Jean-Luc Godard competirão pela Palma de Ouro em Cannes no mês que vem, mas um filme póstumo de Orson Welles não será exibido devido a uma disputa entre os organizadores do festival de cinema e o canal Netflix.

Ao anunciar as atrações do festival, que vai de 8 a 19 de maio, o diretor artístico Thierry Frémaux disse lamentar a ausência do Netflix, que inscreveu dois filmes de peso no ano passado, mas disse que não pode cumprir as regras que o obrigariam a lançá-los nos cinemas franceses, o que atrasaria sua disponibilização na internet.

“É uma pena. Todos queriam ver o filme”, lamentou Frémaux.

O Netflix planejava apresentar “The Other Side of the Wind”, que Welles rodou nos anos 1970 mas nunca terminou de editar, e também “They’ll Love Me When I’m Dead”, um documentário sobre o cineasta falecido em 1985.

A competição será inaugurada com “Todos lo Saben”, filme estrelado por Penélope Cruz e Javier Bardem e feito na Espanha pelo diretor iraniano Asghar Farhadi, dono de dois prêmios Oscar.

Entre os quase 20 concorrentes da competição principal está “BlacK Klansman”, de Spike Lee, que trata de um policial afro-norte-americano que se infiltra na Ku Klux Klan.

Aos 87 anos, Godard, um queridinho de Cannes, volta com “Le Livre d’Image”, e o diretor polonês Pawel Pawlikowski, já premiado com o Oscar, estreia seu “Cold War”.

O festival de Cannes é o maior ponto de encontro da indústria cinematográfica global, mas também uma ocasião repleta de glamour durante a qual fotógrafos e astros precisam obedecer a um código de vestimenta rígido no tapete vermelho.

Frémaux confirmou que o festival quer coibir o hábito moderno deselegante de se tirar selfies, e qualquer pessoa que tentar fazê-los com seu celular corre o risco de ser expulsa.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo