Executivos de Hollywood apoiam Netflix em boicote contra série israelense Fauda

Por Reuters

Mais de 50 executivos de Hollywood expressaram apoio à Netflix, que está enfrentando protestos de um movimento liderado por palestinos para retirar a série de TV israelense “Fauda” de sua plataforma de streaming.

Em uma carta divulgada nesta semana ao chefe de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, os executivos de gravadoras e agências de talentos de Hollywood chamaram a ação feita pelo movimento Boicote, Desinvestimentos, Sanções (BDS) de uma “flagrante tentativa de censura artística”.

Leia mais:
Stranger Things será uma das atrações do Halloween Horror Nights no Universal Orlando
Grey’s Anatomy: personagem polêmica da primeira temporada retorna à série

“Fauda” é um suspense produzido em Israel e ambientado na Cisjordânia sobre um agente secreto israelense que sai da aposentadoria para caçar um militante palestino.

A série, que possui diálogos tanto em hebraico quanto em árabe, foi transmitida pela primeira vez na TV israelense em 2015 e estreou na Netflix em dezembro de 2016. A Netflix deve lançar a segunda temporada em maio.

Em publicação em seu site na semana passada, o BDS pediu para a Netflix “cancelar ‘Fauda’”, dizendo que a série “glorifica os crimes de guerra do Exército de Israel contra o povo palestino”.

“Fracassar em fazer isto irá abrir a Netflix à pressão popular não violenta e possível responsabilidade legal”, acrescentou a publicação.

A Netflix se negou a comentar nesta quarta-feira.

Em sua carta de apoio, a Comunidade Criativa pela Paz, sediada nos Estados Unidos, chamou a série “Fauda” de uma representação com nuances de questões relacionadas ao conflito israelense/palestino”.

“Nós queremos que vocês saibam que nós apoiamos vocês e a Netflix em face desta flagrante tentativa de censura artística”, segundo a carta. Entre os signatários estão a chefe-executiva da Universal Music Publishing Group, Jody Gerson, o presidente da Geffen Records, Neil Jacobson, e Steve Schnur, presidente de música da desenvolvedora de games Electronic Arts.

A campanha contra a série é a ação mais recente desde 2005 do movimento BDS para promover um boicote cultural global contra Israel.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo