Trust: Hillary Swank fala sobre papel de mãe desesperada com sequestro do filho

Por Metro Internacional

Dirigida por Danny Boyle, a série “Trust” relata o sequestro e pedido de resgate multimilionário do jovem John Paul Getty 3º, herdeiro da fortuna oriunda do petróleo da família Getty. O caso aconteceu em 1973, em Roma, e foi retratado este ano no filme “Todo o Dinheiro do Mundo”.

A história ganha agora o formato de série, que estreia hoje, às 21h, no canal pago Fox Premium 1, e reúne no elenco Donald Sutherland e Hillary Swank, respectivamente, como o avô e a mãe do rapaz.

Leia mais:
Em novo título da franquia, Far Cry 5 precisa se armar para combater seita terrorista
Coleção reúne todas as 17 provocativas peças do escritor Nelson Rodrigues

Confira entrevista exclusiva com Hillary Swank:

Sua personagem sofre muita angústia. Como você se preparou para interpretá-la?
Eu me esforcei para entender o que ela viveu, o que ela sentiu durante toda a experiência do sequestro de seu filho, o fato de não saber ele estaria vivo no dia seguinte. Não sei se existe algo pior para alguém do que experimenta a possibilidade de perder o próprio filho. Acho que estar próxima do tema e entender que muitas pessoas passam por isso era o que eu mais precisava para ter empatia.

Sua personagem foi interpretada por Michelle Williams no filme “Todo o Dinheiro do Mundo”. Você teme que sua atuação seja comparada com a dela?
Não, de forma alguma. Sempre pensei que era um bom sinal que mais de uma pessoa quisesse contar a mesma história. Os diretores de ambas as produções são geniais. Admiro o trabalho de Michelle e sinto que estou em ótima companhia ao interpretar o mesmo papel dela em um meio diferente. O que o filme mostra não é o mesmo que se passa na série.

Como você se sente ao regressar à TV após 20 anos na indústria do cinema?
Muita gente do cinema agora trabalha também para a televisão. Há muitas histórias interessantes sendo contadas ali. Acho que os filmes estão se arriscando cada vez menos em comparação com antes. Sinto que muitas histórias geniais estão tomando conta da tela pequena porque essas plataformas estão apostando em riscos. Fazer TV hoje também é muito diferente do que era na minha época. O cruzamento atual do cinema com a TV não é só de atores, mas de diretores, produtores e roteiristas, e isso dá muito peso a essa indústria.

Que conselho você daria para a verdadeira Gail Getty?
Não a aconselharia a fazer nada diferente do que fez, porque, ao fim, ela confiou em seus instintos para tomar decisões e também em sua fortaleza para buscar o melhor para ela e sua família. Ela demorou para se dar conta de que ela mesma devia tocar as coisas porque sua família não a apoiou como ela esperava. Acho isso inspirador e me faz lembrar de viver sempre dessa maneira.

Veja o trailer da série:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo