Vida e obra de José Saramago são celebradas em exposição com vídeo e objetos

Por Metro Jornal

É sob a penumbra que o visitante descobre o universo desvelado pela exposição “Saramago – Os Pontos e a Vista”, que está em cartaz no Farol Santander (antigo Banespão).

O clima soturno, que evoca certo ar intimista, tem a ver com as escolhas do curador Marcello Dantas em revirar o vasto material de vídeo produzido pelo diretor Miguel Gonçalves Mendes para o filme “José e Pilar” (2010), exigindo o uso de luz baixa para uma apreciação melhor.

Leia mais:
MasterChef Brasil volta ainda mais tenso e apetitoso em sua quinta temporada
Oscar 2018: os melhores memes da noite

Cada um dos 14 trechos apresentados coloca José Saramago (1922-2010) para se debruçar sobre um tema específico que marca tanto sua vida quanto sua obra.

Estão ali reflexões sobre Azinhaga e Lanzarote – respectivamente sua terra natal e aquela que escolheu como morada –, bem como sobre a decisão por se tornar escritor aos 60 anos, sua relação com a visão, o encontro amoroso com Pilar del Río e a língua portuguesa – o título de Nobel de Literatura conquistado por ele em 1998 segue sendo até hoje o único dedicado ao idioma lusitano.

Os vídeos dialogam com objetos pinçados do acervo do autor e que são apresentados nessa configuração pela primeira vez. É possível, por exemplo, conferir o computador em que ele escrevia seus romances no fim dos anos 1980 e a cama dos avós de Saramago.

Ao colocar o visitante tão próximo do pensamento do escritor, Dantas busca evidenciar tanto o forte humanismo presente nos romances produzidos por ele, como “Ensaio sobre a Cegueira”, quanto seu lado verdadeiramente humano e existencialista, provocando identificação com o público.

Serviço:
No Farol Santander (r. João Brícola, 24, Centro, tel.: 3553-5627). De ter. a sáb., das 9h às 20h; dom., às 18h. Grátis. Até 3/6.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo