Oscar 2018: você sabe qual é a diferença entre as categorias Mixagem e Edição de Som?

Por Metro Jornal

A entrega dos prêmios relacionados aos sons dos filmes sempre causa alguma confusão entre os espectadores que acompanham as cerimônias do Oscar.

Muita gente pensa que as categorias de Edição de Som e Mixagem de Som indicam a mesma coisa. Só que não. Elas são coisas completamente distintas, mas que podem ser um pouco complicadas de entender.

Leia mais:
Oscar 2018: saiba quem vai cantar na premiação mais importante do cinema
10 filmes vencedores do Oscar disponíveis para assistir na Netflix

A grosso modo, o editor de som é quem define o que a gente vai ouvir no filme. É a equipe de edição de som quem capta o áudio durante as gravações, sejam elas em estúdio ou em áreas externas. Por isso mesmo, também são eles quem gravam os barulhos dos objetos que vão aparecer em cena, os efeitos sonoros e os sons ambientes, de fundo.

Neste ano, por exemplo, temos o filme "Dunkirk" entre os indicados. Um filme de guerra, que com certeza pediu muito da equipe de edição de som. Foram eles os responsáveis por controlar cada barulho de tiro ou explosão que ouvimos no cinema.

E no caso dos famosos sabres de luz de "Star Wars – Os Últimos Jedi"? Esses sons não existem de verdade, mas estão lá na trama. É aí que entra novamente o editor de som. E com isso percebemos claramente a importância dele: afinal, o que seria do mundo galáctico sem o som tão típico dos sabres?

Mas então o que a equipe de mixagem de som faz?

Eles misturam o som, literalmente. Parece bobo, mas é essa equipe – que só vai trabalhar na pós-produção – que diz como a gente ouve o filme. São eles quem controlam os volumes de cada efeito sonoro captado pelo editor, qual deles vai ter prioridade, como eles vão interagir entre si e – o mais importante! – como eles vão casar com a trilha sonora.

Outro concorrente deste ano, "Em Ritmo de Fuga", é um bom exemplo de vários sons interagindo ao mesmo tempo e funcionando perfeitamente com a trilha sonora para compor cenas impactantes. A grande quantidade de músicas no filme não impedem que o espectador entenda o "clima" do momento. Pelo contrário, elas ajudam a construir ou aliviar a tensão na tela.

E será que podem ocorrer problemas nisso?

Para exemplificar, vamos usar mais uma vez o caso do filme "Dunkirk", já que muitos críticos de cinema reclamaram do volume extremamente alto em alguns momentos – ainda que o diretor Christopher Nolan tenha dito que ficou exatamente como ele imaginava.

O que acontece é que o barulhão pode prejudicar a compreensão de alguns diálogos, por isso esse é um trabalho que deve ser feito com bastante cuidado pela equipe de mixagem. E vale dizer que pode render uma bela estatueta do Oscar.

Lembrando que a edição 2018 da premiação acontece no dia 4 de março.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo