Jessica Chastain dá show como princesa do pôquer no filme A Grande Jogada

Por Metro Jornal

A história de Molly Bloom é daquelas tão incríveis que parecem irreais. Perdida em relação a que carreira seguir após deixar a vida de esquiadora olímpica, ela se viu com menos de 30 anos manejando milhões de dólares nas mãos e lidando diretamente com celebridades – tudo por conta do pôquer.

A ascensão e queda da jovem é narrada em “A Grande Jogada”, que estreia nesta quinta-feira (22) nos cinemas. Coube à atriz Jessica Chastain viver o papel de Molly em uma jornada de autoaceitação que inclui um acerto de contas com o próprio pai.

Leia mais:
Estrelado por Matt Damon, longa de Alexander Payne reflete sobre invisibilidade
Trama Fantasma: Daniel Day-Lewis se despede dos cinemas com drama sobre paixão

Esse é o primeiro filme dirigido por Aaron Sorkin, conhecido por criar roteiros ao mesmo tempo verborrágicos e sedutores, como o de “A Rede Social” (2011), pelo qual ganhou o Oscar.

Tal sedução é imprescindível à personagem Molly, mas não de um jeito óbvio. É difícil ficar indiferente à inteligência e sagacidade que ela ostenta diante de um ambiente essencialmente masculino. É com essas armas que ela se opõe à frequente objetificação feminina nesse meio e consegue organizar a mais cobiçada mesa de pôquer de Los Angeles, fazendo astros de cinema e do futebol experimentarem o risco de perderem milhares de dólares em troca de adrenalina.

Traída, ela se reconstrói em Nova York até ver suas atividades serem barradas pelo FBI. O filme alterna presente e passado, mostrando sua transformação ao longo dos anos enquanto enfrenta o tribunal ao lado de seu advogado, vivido por Idris Elba.

O roteiro de “A Grande Jornada” é baseado na biografia da própria Molly, editada agora no Brasil. A adaptação rendeu nova indicação de Sorkin ao Oscar.

Confira o trailer do filme:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo