Quentin Tarantino já defendeu Roman Polanski em acusação de estupro de menor

Por Metro Jornal

Depois que Uma Thurman relatou ao New York Times os abusos sofridos durante a filmagem de "Kill Bill", o diretor Quentin Tarantino está no olho do furacão e teve opiniões controversas trazidas à luz novamente.

Leia mais:
Uma Thurman revela vídeo do acidente em que Tarantino colocou sua vida em risco
Uma Thurman fala sobre Harvey Weinstein: ‘Não merece uma bala’

Uma entrevista antiga do cineasta, considerado um dos nomes mais inventivos dos anos 1990, tornou-se viral nesta semana. Em bate-papo com o radialista Howard Stern em 2003, Tarantino defendeu o diretor Roman Polanski, acusado por estuprar uma menina de 13 anos nos anos 1970.

"Ele não estuprou uma menina de 13 anos. Foi estupro presumido… ele fez sexo com uma menor. Isso não é estupro. Para mim, quando você usa a palavra 'estupro', você está falando de violência – é um dos crimes mais violentos do mundo. Você não pode ficar usando a palavra 'estupro' à toa. É como usar a palavra 'racista' à toa. Não se aplica a tudo a que as pessoas se referem", disse Tarantino.

O áudio pode ser conferido no vídeo abaixo (em inglês):

https://www.youtube.com/watch?v=5B-UNVFTeuk

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo