Inspirada em livro de Richard K. Morgan, série Altered Carbon usa ação e ficção científica

Por Metro Jornal

Imagine um mundo em que é possível armazenar a consciência em um chip. Se o corpo morre, pode ser trocado por outro, mas a um preço bastante alto.

Esse é o pano de fundo de “Altered Carbon”, nova série de ficção científica e ação inspirada no romance homônimo de Richard K. Morgan, que estreia nesta sexta-feira (2) na Netflix.

Leia mais:
Eddie Vedder anuncia seu terceiro show solo em São Paulo
Oscar 2018: saiba onde assistir aos filmes indicados

Na produção, Joel Kinnaman interpreta Takeshi Kovacs, um terrorista rebelde que hibernou por décadas após ver sua célula de resistência à nova ordem mundial ser derrotada. Ele ganha um novo corpo a pedido do ricaço Laurens Bancrof (James Purefoy), que o contrata para descobrir quem o assassinou quando ainda estava em seu corpo anterior.

“O que mostramos na série é uma exagero do que já acontece na vida real. Esse é um mundo em que os ricos vivem mais. Não acho que nós, enquanto sociedade, queremos que a distribuição de riqueza continue assim. A série faz um comentário sobre isso”, disse Kinnaman quando esteve no Brasil, em dezembro, para divulgar a produção.

Para o ator, o fato de “Altered Carbon” poder explorar a violência e o sexo de forma realista é um ponto positivo na discussão que ela visa apresentar.

“Todos nós nos sentimos atraídos pela ideia de viver para sempre, mas o que a série mostra é que nossa humanidade é completamente conectada à nossa mortalidade. Essa é uma lição bastante valorosa.”

Assista ao trailer da série:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo