Camila Cabello faz boa estreia com disco solo pop

Por Bruno Bucis/Metro Brasília
camila cabello

Camila Cabello, 20, é uma promessa do pop que passou por uma gestação. Nome mais relevante do grupo feminino Fifth Harmony, ela anunciou sua saída do quinteto de maneira intempestiva em 2016 e foi bombardeada pelos fãs e pela ironia das ex-colegas.

Demorou até encontrar alguma música que emplacasse. “Crying in the Club” (que nem entrou no álbum final) foi a que mais se aproximou do sucesso, sem êxito. Foram quatro singles de tentativas até que, em setembro, veio o tiro certeiro: “Havana” foi uma das cinco músicas mais tocadas em todo o mundo no ano passado.

Leia mais:
Ao narrar trajetória de Zé Rodrix, biografia recém-lançada traça origens do rock rural
Campus Party 2018 começa nesta terça; conheça os palestrantes internacionais

O sucesso da canção mudou tudo para Camila, que precisou deixar de lado um projeto autobiográfico que iria jogar verdades no ventilador em meio ao crescimento das expectativas para o lançamento de seu álbum solo.

“Camila” não frustra as promessas, mas tampouco as cumpre integralmente. Não é o álbum para quem acompanhava a carreira dela no Fifth Harmony, mas sim para quem a conheceu a partir de “Havana”. Quase todas as canções soam de maneira bem parecida com o hit.

São faixas excelentes, nas quais a cantora aproveita suas origens cubanas para tocar uma verdadeira festa tropical, fazendo com que mesmo canções de atmosfera sombria, como

“In the Dark”, tenham uma batida latina. A grande exceção é “Something’s Gotta Give”, um drama narrado apenas em voz e piano.

Todas as dez canções funcionam bem individualmente, mas, quando ouvidas em conjunto, soam cansativas. Isso, porém, não tira o brilho de faixas como “Never Be The Same” – o segundo single –, “Real Friends” e “Consequences”.

Na última semana, cresceram boatos de que Camila Cabello fará um show no Brasil ainda este ano. As datas (não confirmadas) estão previstas para julho.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo