Manuscrito 'mais misterioso do mundo' está sendo decifrado depois de 500 anos

Por Metro Internacional
Reprodução / CESAR MANSO / AFP / Getty
Manuscrito 'mais misterioso do mundo' está sendo decifrado depois de 500 anos

Um manuscrito do século 15 descrito como "o mais misterioso do mundo", mostra espécies estranhas de plantas "alienígenas" e nudez, finalmente começou a ter seus segredos revelados.

Segundo o The Independent, graças a um sistema de inteligência artificial criado por técnicos da Universidade de Alberta, no Canadá, surgiu uma hipótese provável: a língua em que o manuscrito está escrito é o hebreu.

Os pesquisadores liderados por Greg Kondrak acreditam que o Manuscrito Voynich está escrito em hebraico, em um código que envolve a eliminação de vogais e consoantes baratas.

Um mistério explorado muitas vezes:

f Reprodução / Universal History Archive / UIG / Getty

A equipe do Bletchley Park que decifrou o código do “Enigma Nazista” tentou decifrar o Manuscrito de Voynich, contudo foi praticamente impossível saber o que diziam as páginas misteriosas.

Agora, segundo o software de tradução, especialistas acreditam que a primeira frase diz: "Ela fez recomendações ao sacerdote, ao homem da casa, para mim e para as pessoas".

Kondrak disse: "É uma frase estranha para começar um manuscrito, mas definitivamente faz sentido.", explicou.

Kondrak revelou que o software indica que cerca de 80% a 97% das palavras parecem estar em hebraico. Na primeira seção, o software também selecionou palavras como 'fazendeiro', 'luz' e 'ar'.

Kondrak descreveu que o processo foi um grande avanço e que especialistas em hebraico antigo podem encontrar sentido o manuscrito. Segundo ele "Alguém com muito conhecimento do hebraico e que seja um historiador ao mesmo tempo poderia seguir as pistas".

f Reprodução / Reprodução / Universal History Archive / UIG / Getty

O manuscrito é controverso e muitos especialistas apontam que ele pode ser falso, mas a análise computacional do texto encontrou anteriormente "padrões" de significados que teriam sido impossíveis de falsificar no século XV.

A editora espanhola Siloe receberá cópias impressas fiéis do manuscrito, com manchas e páginas costuradas, esperando que os leitores ajudem a descobrir seu significado.

O diretor de Siloe, Juan José García, declarou que "Tocar o Voynich é uma experiência.(…) É um livro que tem tal aura de mistério que, quando você a vê pela primeira vez… ele te enche de uma emoção muito difícil de descrever ".

f Reprodução / CESAR MANSO / AFP / Getty
Loading...
Revisa el siguiente artículo