Elizabeth Hawley, cronista de alpinismo no Everest, morre aos 94 anos no Nepal

Por Reuters
Elizabeth Hawley, ex-jornalista e cronista de alpinismo, durante entrevista em Katmandu, no Nepal - Navesh Chitrakar/ Reuters
Elizabeth Hawley, cronista de alpinismo no Everest, morre aos 94 anos no Nepal

Elizabeth Hawley, uma cronista de expedições nos picos himalaias do Nepal, morreu aos 94 anos, na última sexta-feira (26), em um hospital em Kathmandu, disse sua médica.

Nascida nos Estados Unidos, a ex-jornalista morava sozinha no Nepal desde 1960 e se tornou uma juíza não oficial de disputas relacionadas ao alpinismo.

Durante os anos, ela se tornou uma respeitada cronista de alpinismo na nação himalaia, que é lar de oito dos 14 picos mais altos do mundo, incluindo o monte Everest.

Hawley, que foi internada na semana passada no hospital CIWEC, na capital do Nepal, morreu no início desta sexta-feira por complicações de uma pneumonia, disse Prathiva Pandey, médica do hospital.

A comunidade mundial de alpinismo perdeu uma “grande amiga”, disse Ang Tshering Sherpa, ex-presidente da Associação de Montanhismo do Nepal.

“Mas, suas memórias irão viver por meio do trabalho de sua vida”, disse Sherpa à Reuters.

Nascida em Chicago em 1923, Hawley começou a escrever reportagens para a Reuters em 1962, nove anos depois que a pioneira escalada do Everest pelo Sir Edmund Hillary e por Tenzing Norgay abriu as portas para o turismo global no país.

Hawley administrava a “Base de dados do Himalaia”, um registro de grandes escaladas nas montanhas do Nepal, e um aval necessário pra alpinistas ganharem fama internacional ao validarem suas conquistas. A base de dados não é oficial, mas é amplamente respeitada entre alpinistas.

Loading...
Revisa el siguiente artículo