Filha adotiva de Woody Allen lamenta que cineasta não esteja preso

Por Metro Jornal

Dylan Farrow, filha adotiva de Woody Allen, disse que o movimento que tem denunciado casos de assédio em Hollywood tem sido uma "revolução seletiva". A declaração foi feita em um artigo de opinião publicado no Los Angeles Time.

Farrow, que acusou o pai adotivo de abuso sexual em 2014, anos antes dos movimentos #MeToo e #TimesUp ganharem força, também lamentou que Woody Allen não tenha sido preso nem condenado.

Leia mais:
Woody Allen é ‘obcecado por mulheres adolescentes’, diz jornal americano
Woody Allen afirma temer ‘caça às bruxas’ após denúncias contra Harvey Weinstein

Segundo ela, os abusos de Woody Allen começaram na infância, quando tinha apenas sete anos.

O caso chegou ao conhecimento público, quando Farrow publicou uma carta aberta no jornal "The New York Times", denunciando o cineasta. Ela alerta para o fato de Allen ainda continuar assinando contratos, se mantendo em evidência na indústria cinematográfica.

Farrow também criticou a atitude de atrizes como Kate Winslet e Blake Lively que, apesar de terem se posicionado contrárias aos assédios de Harvey Weinstein, preferiram não se pronunciar no caso do cineasta.

Woody Allen sempre negou as acusações da filha adotiva.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo