Woody Allen é 'obcecado por mulheres adolescentes', diz jornal americano

Por Ansa

De acordo com um artigo do jornalista Richard Morgan, publicado no "The Washington Post", o diretor cinematográfico Woody Allen é "obcecado por jovens mulheres". Morgan teve acesso à Biblioteca Firestone, da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos. No local existem diversos arquivos de Allen, dentre eles notas, histórias, esboços e projetos de filmes que não foram lançados.

De acordo com a biblioteca, o jornalista é o primeiro a acessar a coleção completa do diretor, que descreveu como "cheia de repetitiva misoginia".

Leia mais:
Netflix junta Black Mirror e Breaking Bad
Animaniacs: Hulu encomenda duas novas temporadas do desenho

Segundo Morgan, os textos de Allen seguem um padrão. São frequentemente "freudianos" e geralmente são histórias de relações "à beira do fracasso, lançadas ao caos pela introdução de um estranho atraente e quase sempre uma jovem mulher, entre os 16 e 18 anos".

Como na narração "Consider Kaplan", em que um homem de 53 anos se apaixona por uma moça de 17 em um elevador. O cineasta ainda descreve situações com pessoas reais.

"Ocasionalmente eu fui forçado a 'fazer amor' com ela para que tivesse uma performance decente. Eu fiz o que precisava fazer, mas a uma maneira de 'negócios"", diz o trecho, cuja coadjuvante é a atriz Janet Margolin.

E, em alguns escritos, a personagem principal tem o mesmo nome do diretor, como no projeto "The Filmmaker", em que um diretor cinematográfico, Woody Allen, se apaixona por Susan, uma vendedora de livros de arte.

Allen, de 82 anos, já recebeu quatro prêmios do Oscar e dois Globos de Ouro. Ele é casado com Soon-Yi Previn, que tem 47 anos. Sua esposa era sua enteada, filha adotada de sua ex-mulher Mia Farrow.

Para o diretor, a relação com Soon-Yi Previn, que a princípio era extra-conjugal, era "paternal"."E ela respondia a uma pessoa paternal. Eu gostava da energia e inocência dela", disse no passado.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo