Filme francês Assim É a Vida ri de imprevistos em festa de casamento

Por Metro Jornal

Os diretores franceses Eric Toledano e Olivier Nakache ganharam notoriedade internacional com a comédia “Intocáveis” (2011). Boa parte do sucesso, ali, se devia à química improvável e ao timing carismático da dupla François Cluzet e Omar Sy, respectivamente nos papéis de tetraplégico rico e de um imigrante desbocado que lhe prestava serviços como cuidador.

Depois de frustrar com a dramédia “Samba” (2014), os cineastas retomam o fôlego para o riso em “Assim É a Vida”, que estreia nesta quinta-feira (21). Diferentemente do sucesso anterior, a graça aqui está menos nos atores e mais na condução de uma comédia de erros ambientada nos bastidores de uma festa de casamento.

Leia mais:
Matt Damon fala sobre estrelar o drama Suburbicon, dirigido por George Clooney
Jane Fonda chega aos 80 anos saboreando o sucesso em Grace and Frankie

Jean-Pierre Bacri vive Max, cerimonialista veterano com a missão de administrar sua equipe de funcionários diante de um noivo exigente e cheio de excentricidades. Obviamente, nada sai como o planejado, mas nem por isso a festa perde o seu brilho.

Temas presentes nos longas anteriores batem ponto, como o embate entre classes sociais e a lida com o universo dos imigrantes, mas de forma muito natural entre uma gama de personagens bem orquestrados.

Desde o cantor substituto que pensa ser uma estrela, vivido por Gilles Lellouche ao garçom que tem vergonha por conhecer a noiva, interpretado por Vincent Macaigne, todos têm participações dosadas na medida para fazer rir a partir dos pequenos desastres que precisam enfrentar ao longo da noite.

O universo kitsch desse tipo de festa e as invencionices que cada cicerone bola para se destacar diante dos demais servem como um pano de fundo pródigo de piadas, resultando em uma comédia despretensiosa e gostosa de se ver.

Veja o trailer do filme:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo