Ao som de Bon Jovi, Clara faz retorno triunfal em 'O Outro Lado do Paraíso'

Por Estadão Conteúdo

A volta triunfal de Clara (Bianca Bin) a Palmas, exibida na noite desta quinta, 14, foi o grande momento da novela das 9 da Globo, "O Outro Lado do Paraíso", até agora. Tem cena mais impactante do que a volta por cima da mocinha para acertar as contas com quem a fez sofrer? É um clássico infalível na dramaturgia, na literatura… E esse retorno marca definitivamente a virada da personagem Clara – e está movimentando as redes sociais até agora.

Em São Paulo, o capítulo alcançou 42 pontos de audiência, com 60% de participação, igualando o recorde geral da novela na audiência e com recorde de participação, segundo informações da assessoria da Globo.

No final do capítulo desta quinta, as senhoras distintas da sociedade de Tocantins aguardavam ansiosas o anúncio do nome da Embaixatriz da Infância do Estado quando, para surpresa geral, o nome de Clara Tavares, que estava escondida nos bastidores, foi anunciado. Tida como morta, Clara surge, linda e forte, no alto e começa a descer as escadas ao som de "Blaze of Glory", de Bon Jovi, na trilha sonora de fundo.

A cada passo, ela lembra, em flash-back, de um a um que está naquele recinto e a prejudicou. O recado para o público é: preparem-se, cada um deles vai pagar pelo que fez. Os olhos azuis de Clara têm um brilho e, ao mesmo tempo, um vazio de arrepiar. Méritos da iluminação, da maquiagem, mas também da interpretação de Bianca Bin, que faz jus ao papel de protagonista da novela.

Essa descida, lentamente calculada, é observada por olhares perplexos de seus algozes: o ex-marido violento, a sogra gananciosa, a ex-cunhada inescrupulosa, e o juiz, o delegado e o médico aliados de Sophia (a grande Marieta Severo).

Quando termina de descer a escadaria, Clara pega o microfone e diz: "Não imaginam o prazer que é estar de volta".

A primeira fase de "O Outro Lado do Paraíso" patinou na audiência e precisou ser encurtada pelo autor Walcyr Carrasco. As cenas realistas demais de violência doméstica – Gael (Sergio Guizé) era o marido agressor e abusador de Clara – e as maldades recorrentes arquitetadas pelos vilões da trama, ao que parece, incomodaram o público, o que fez a audiência cair.

Foi preciso antecipar a segunda fase, que marca a volta de Clara à cidade. É a partir de agora que os malfeitores vão começar a sentir o peso da tal lei do retorno, quando começam a pagar pelo que fizeram.

Com a reviravolta antecipada, o público foi reconquistado e a audiência voltou a subir, passando de uma média de 27 pontos na audiência para algo em torno de 36 pontos – e chegou a atingir 40 pontos.

Será que é pelo puro interesse folhetinesco de ver a mocinha pôr seu plano de vingança em prática ou por um desejo mais profundo nesses tempos tão estranhos: o de ver, ao menos, na ficção, os malfeitores pagarem, de fato, pelos crimes que cometeram?

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo