Série mostra pessoas vestidas como os quadros que admiram

Por Metro Internacional

Às vezes, uma boa fotografia só exige paciência. E paciência não faltou para o fotógrafo francês Stefan Draschan.

Ele passou horas em diferentes museus da França esperando o momento exato para fotografar pessoas que, coincidentemente, estivessem usando roupas que combinassem com as obras de arte – e conseguiu.

As fotografias deram origem à série “People matching artworks” (Pessoas combinando com obras de arte, em tradução livre).

stefan

O que te inspirou a fazer esse projeto?

Sempre gostei de arte, de todos os tipos, e apenas recentemente comecei a fotografar – há quatro anos. E então entrei em contato com as fotografias do museu de Henri Cartier-Bresson, Gottfried Schuh, Eve Arnold e especialmente do carioca Alécio de Andrade. Me inspirei neles.

Foi difícil levar o projeto adiante?

Depois das primeiras 40 fotografias eu me perguntei como ficaria o resto, se ficaria bom, estava esgotado. O mesmo aconteceu quando cheguei a 180 fotos… Depois de me questionar sobre se eu deveria parar, se era suficiente, me veio um impulso de energia e é aí que aconteceu a mágica. Comecei a ver as coisas de maneira diferente e consegui grandes resultados.


Onde você tirou as fotos?

Em 40 museus, aproximadamente, de cinco cidades diferentes. A maioria das vezes eram lugares que eu já iria visitar de qualquer forma, já que adoro museus de arte. Quero explorar o mundo com essa série.

Qual é a parte mais difícil de fazer esse projeto?

Eu dou uma olhada nas pessoas que estão passeando no museu e tenho que avaliar a possibilidade de que aquelas cujas “costas” me interessam vão passar pela obra de arte com a qual combinam. E se elas vão ficar paradas ou não, e se isso irá desfocar a fotografia. Às vezes não dá certo, mas, quando dá, é muito gratificante. 

Loading...
Revisa el siguiente artículo