Gal Godot teria ameaçado abandonar sequência de Mulher-Maravilha; saiba por quê

Por Metro Jornal
Dia Dipasupil/Getty Images
Gal Godot teria ameaçado abandonar sequência de Mulher-Maravilha; saiba por quê

Gal Godot, mais conhecida por "Mulher-Maravilha", teria iniciado uma batalha contra o diretor e produtor Brett Ratner, acusado de abuso sexual por pelo menos seis atrizes. Segundo a colunista Emily Smith, do Page Six, a atriz se recusa a trabalhar com Ratner, tanto que até teria ameaçado abandonar a personagem na sequência do filme.

Leia mais:
Acusado de assédio e homofobia, diretor compromete produção de Mulher-Maravilha 2

Em outubro, a israelense não compareceu a um jantar em homenagem a Ratner, que dirigiu um filme da franquia X-Men além de "A Hora do Rush". Gal teria de entregar um prêmio a ele, cuja empresa coproduziu "Mulher-Maravilha",  graças a um acordo com a Warner Bros.

A fonte ouvida pelo Page Six teria dito: "Gal é durona e fiel a seus princípios. Ela sabe que a melhor maneira de atingir pessoas como Brett Ratner é na carteira. Ela também sabe que a Warner Bros tem que apoiá-la nesse tema. Eles não podem fazer um filme baseado no empoderamento das mulheres sendo parcialmente financiado por um homem acusado de má conduta em relação às mulheres".

A Warner, no entanto, negou a história.

 

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo