Revista modifica foto de Lupita Nyong'o e atriz faz desabafo

Por band.com.br
REUTERS/Mario Anzuoni
Revista modifica foto de Lupita Nyong'o e atriz faz desabafo

Lupita Nyong'o, vencedora do Oscar pelo filme 12 Anos de Escravidão, usou suas redes sociais para denunciar um caso de racismo por parte de um veículo para o qual fez um ensaio fotográfico recentemente.

Capa da revista italiana Grazia, a atriz teve os seus cabelos crespos retirados e alisados digitalmente sem uma autorização prévia.

"Decepcionada que a Grazia editou e alisou meu cabelo para se adequar a uma noção mais eurocêntrica de como um cabelo lindo se parece. Como já deixei claro no passado, com todas as fibras do meu ser, abraço minha herança natural e, apesar de ter crescido pensando em uma pele clara e padrão, com cabelos sedosos como padrões de beleza, agora sei que minha pele escura e excêntrica, assim como os meus cabelos crespos, são lindos", desabafou.

"Estampar a capa de uma revista me satisfaz, pois é uma oportunidade de mostrar a outras pessoas negras – principalmente às nossas crianças – também com cabelos crespos e volumosos, que elas são lindas do jeito que são. Eu estou desapontada com o fato de que Grazia me convidou para estar na capa deles e, em seguida, editou e alisou meu cabelo para se adequar à noção de como os cabelos lindos devem parecer", continuou.

"Se eu tivesse sido consultada, eu teria explicado que não posso apoiar ou tolerar a omissão da minha herança nativa de acordo com o gosto deles. Ainda há um longo caminho a percorrer para combater o preconceito inconsciente contra a pele, estilo e textura dos cabelos das mulheres negras", finalizou a beldade.

Depois da publicação, o veículo se manifestou a respeito da polêmica: "A Grazia está comprometida a representar a diversidade por suas páginas e pede desculpas a Lupita Nyong'o. A revista gostaria de deixar claro que em momento algum foi solicitado ao fotógrafo que fizesse mudanças no cabelo de Lupita Lyong'o, nem editamos. Mas pedimos desculpas por não manter o alto padrão editorial da revista, reforçando que nós estamos conscientes de todas as alterações que foram feitas".

 

As I have made clear so often in the past with every fiber of my being, I embrace my natural heritage and despite having grown up thinking light skin and straight, silky hair were the standards of beauty, I now know that my dark skin and kinky, coily hair are beautiful too. Being featured on the cover of a magazine fulfills me as it is an opportunity to show other dark, kinky-haired people, and particularly our children, that they are beautiful just the way they are. I am disappointed that @graziauk invited me to be on their cover and then edited out and smoothed my hair to fit their notion of what beautiful hair looks like. Had I been consulted, I would have explained that I cannot support or condone the omission of what is my native heritage with the intention that they appreciate that there is still a very long way to go to combat the unconscious prejudice against black women's complexion, hair style and texture. #dtmh

A post shared by Lupita Nyong'o (@lupitanyongo) on

Loading...
Revisa el siguiente artículo