Jockey Club se transforma em cinema a céu aberto

Por Metro Jornal São Paulo
Tela do Shell Open Air é do tamanho de uma quadra de tênis - Divulgação
Jockey Club se transforma em cinema a céu aberto

O que leva o público a sair de casa para ver um filme em uma época na qual os serviços de streaming ganharam popularidade? Para o projeto Shell Open Air, a resposta está em proporcionar uma experiência impossível de ser reproduzida entre quatro paredes.

Isso significa que, desta quarta-feira (8) até o dia 26, o Jockey Club (r. dr. José Augusto de Queiroz, 115, portão 1, Cidade Jardim) se transforma em um cinema a céu aberto com capacidade para 1.300 pessoas.

Na tela erguida em meio ao descampado, do tamanho de uma quadra de tênis, o público vai poder assistir a uma seleção de 21 filmes, entre clássicos, lançamentos recentes e pré-estreias.

Em alguns dos dias, entre uma sessão e outra, artistas nacionais como Cachorro Grande e Bixiga 70, sobem ao palco para a apresentação de pocket shows.

Fechada a convidados, a abertura acontece nesta quarta com uma sessão de “De Volta para o Futuro” (1985) seguida por apresentação de Luan Santana. Entre os destaques da programação, está a sessão dupla de “Kill Bill Vol. 1” (2003) e “Kill Bill Vol. 2” (2004), de Quentin Tarantino, exibidos em sequência, na quinta, às 21h, e outra de “Titanic” (1997), de James Cameron, no domingo, às 20h.

A programação segue de quarta a domingo, com ingressos a R$ 50, à venda em openairbrasil.com.br.

Loading...
Revisa el siguiente artículo