Em sua 18ª edição, Satyrianas fica mais enxuto com proibição de atividades na Roosevelt

Por Metro Jornal São Paulo
Cena de ‘Pink Star’, que será encenada na sexta no Galpão do Folias - Divulgação
Em sua 18ª edição, Satyrianas fica mais enxuto com proibição de atividades na Roosevelt

Puxado pela Cia. Os Satyros, o Festival Satyrianas realiza sua 18ª edição entre amanhã e domingo sob o tema “Porque somos baldios”, que discute os usos dos espaços públicos a partir de apresentações de teatro, dança e música, leituras dramáticas, exibição de filmes e performances.

Com o decreto publicado em fevereiro pela prefeitura, o evento ficou impedido de ocupar seu lar de origem – a praça Roosevelt –, onde chegou a manter 78 horas de atividades ininterruptas em anos anteriores.

Isso fez com que a programação ficasse mais enxuta, com cerca de 400 atrações, e se concentrasse em espaços no entorno da praça e pelo centro, com a adição ao circuito da sede da Cia. Pessoal do Faroeste, que recebe sessão de “120 Dias em Sodoma”, dos Satyros (dia 4/11, às 19h30); o Teatro de Contêiner, com minitemporada de “Rei Lear”, dirigida por Moacir Chaves (de 2 a 5/11, às 21h); e o Galpão do Folias, casa do musical “Pink Star” (dia 3/11, às 20h).

A SP Escola de Teatro sedia sessões de cinema e também peças, como “Êxtase”, de Walcyr Carrasco, pela Cia. Satélite (2/11, às 19h30).

A entrada para as atrações é no esquema “pague quanto quiser”. A programação pode ser conferida no site satyrianas.com.br.

Loading...
Revisa el siguiente artículo