Em sua 18ª edição, Satyrianas fica mais enxuto com proibição de atividades na Roosevelt

Por Metro Jornal São Paulo

Puxado pela Cia. Os Satyros, o Festival Satyrianas realiza sua 18ª edição entre amanhã e domingo sob o tema “Porque somos baldios”, que discute os usos dos espaços públicos a partir de apresentações de teatro, dança e música, leituras dramáticas, exibição de filmes e performances.

Com o decreto publicado em fevereiro pela prefeitura, o evento ficou impedido de ocupar seu lar de origem – a praça Roosevelt –, onde chegou a manter 78 horas de atividades ininterruptas em anos anteriores.

Isso fez com que a programação ficasse mais enxuta, com cerca de 400 atrações, e se concentrasse em espaços no entorno da praça e pelo centro, com a adição ao circuito da sede da Cia. Pessoal do Faroeste, que recebe sessão de “120 Dias em Sodoma”, dos Satyros (dia 4/11, às 19h30); o Teatro de Contêiner, com minitemporada de “Rei Lear”, dirigida por Moacir Chaves (de 2 a 5/11, às 21h); e o Galpão do Folias, casa do musical “Pink Star” (dia 3/11, às 20h).

A SP Escola de Teatro sedia sessões de cinema e também peças, como “Êxtase”, de Walcyr Carrasco, pela Cia. Satélite (2/11, às 19h30).

A entrada para as atrações é no esquema “pague quanto quiser”. A programação pode ser conferida no site satyrianas.com.br.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo