Brett Ratner, diretor de X-Men e A Hora do Rush, é acusado de assédio por 6 atrizes

Por Metro Jornal
Brett Ratner - Neilson Barnard/Getty Images)
Brett Ratner, diretor de X-Men e A Hora do Rush, é acusado de assédio por 6 atrizes

O cineasta americano Brett Ratner é mais um nome em Hollywood a ser denunciado por abuso sexual. Produtor de "O Regresso" (2015) e diretor de "X-Men: O Confronto Final" (2006) e da franquia "A Hora do Rush", Ratner foi acusado de assédio por seis mulheres em reportagem do jornal Los Angeles Times. 

Entre as denunciantes estão as atrizes Olivia Munn (a Psylocke, de "X-Men: Apocalipse", que não foi dirigido por Ratner) e Natasha Henstridge (lançada na ficção científica "A Experiência, em 1995).

Leia mais:
Kevin Spacey enfrenta duas novas acusações de assédio sexual
George Bush pai é acusado de assédio por atriz

Natasha conta que foi obrigada a fazer sexo oral no diretor quando tinha 19 anos, mais ou menos à época das filmagens de "A Experiência". Ela era uma das convidadas de uma festa no apartamento de Ratner, que dirigiu um videoclipe do qual ela participou.

Natasha Henstridge Natasha Henstridge, em foto de julho de 2017 / Rich Polk/Getty Images

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A atriz adormeceu e, quando despertou, foi encurralada por ele depois que todos os outros haviam ido embora. Ele começou a se masturbar e a forçou a fazer o que ele queria.

Valentão

Já Olivia contou à reportagem que era ainda uma atriz em início de carreira quando visitou o set de "Ladrão de Diamantes" (2004) para entregar comida.

Olivia Munn Olivia Munn, em agosto de 2017 / Alberto E. Rodriguez/Getty Images

 

 

Ratner começou a se masturbar em frente a ela dentro de seu trailer. Em um livro de memórias, publicado em 2010 ela detalhou a cena, sem dar nome ao diretor. Ele tomou para si a culpa em um programa de televisão, mas disse que tinha 'transado' com ela, algo que depois negou. Mesmo assim, Olivia relatou que Ratner a intimidou em uma festa naquele mesmo ano, dizendo que ejaculou em capas de revista em que ela aparecia.

Rumores de um envolvimento entre os dois a enfureceram, por isso fez a denúncia. "Fiz uma escolha consciente de não trabalhar com Brett Ratner. A sensação é de que eu continue encarando o mesmo valentão da escola, que não quer parar com aquilo", afirmou.

As outras vítimas são a cantora Eri Sasaki e as atrizes Jorina King, Jaime Ray Newman (da série "O Justiceiro") e Katharine Towne ("Revelação").

O advogado de Ratner negou a todas as acusações.

Loading...
Revisa el siguiente artículo