The Tick aposta em herói divertido

Por Metro São Paulo com Metro Internacional
Produção é estrelada por Griffin Newman (esq.) e Peter Serafinowicz - Divulgação
The Tick aposta em herói divertido

É difícil não rir com o discurso empostado e repleto de ingenuidade de The Tick, super-herói criado em 1988 por Ben Edlund, já transformado em animação (1994-1997) e série de TV (2001-2002).

Em meio a uma onda de adaptações sombrias e contemporâneas das gigantes Marvel e da DC Comics, o serviço de streaming Amazon Prime Video recorreu a um caminho diferente,  apostando no bom coração desse herói lado B com um reboot da série.

Já disponíveis para visualização, os seis primeiros episódios de “The Tick” fazem uma apresentação do universo enfrentado pelo Carrapato Azul (Peter Serafinowicz) e seu improvável parceiro, Arthur Everest (Griffin Newman).

É o foco em Arthur, aliás, que diferencia a série de suas versões anteriores.

Franzino e desajeitado, ele trabalha como contador enquanto reúne provas de que o vilão responsável por uma tragédia em sua vida não está morto como todos pensam. Sua hipótese é de que Terror (Jackie Earle Haley) é o responsável por comandar os crimes da cidade.

Com um histórico de problemas mentais, Arthur acaba desacreditado até pela irmã, Dorothy (Valorie Curry). O único que topa a missão de enfrentar o mal é o tal do The Tick, com quem o jovem esbarra em uma de suas investigações – e a série brinca com a possibilidade de o herói ser apenas fruto da imaginação de Arthur.

Essa é a primeira vez que Serafinowicz e Newman interpretam heróis. Os paladinos favoritos deles, no entanto, são outros.

“Minha resposta óbvia é Homem-Aranha. Ele representa arquetipicamente tudo o que adoro: um super-herói outsider”, diz Newman. “Acho que o Batman de Adam West é o meu favorito. Gostei de ‘Cavaleiro das Trevas’, mas acho o filme um pouco sombrio demais”, afirma Serafinowicz.

A segunda parte de “The Tick” será lançada no início de 2018.

Loading...
Revisa el siguiente artículo