Zuenir Ventura é eleito para Academia Brasileira de Letras

Por lyafichmann
Escritor ocupará a cadeira 32 da Academia Brasileira de Letras | Bruna Prado/Metro Rio Escritor ocupará a cadeira 32 da Academia Brasileira de Letras | Bruna Prado/Metro Rio

Eleito nesta quinta-feira para a Academia Brasileira de Letras, o escritor e jornalista Zuenir Ventura, de 83 anos, está preocupado com uma coisa. “O problema é a gravata, nunca gostei de usar”, brinca.

Escolhido para o lugar do escritor Ariano Suassuna, morto em julho, Zuenir recebeu 35 votos. “Não me lembro de ter tido tanta alegria em minha vida profissional”, revela. “É um misto de sentimentos: alegria, felicidade, e também responsabilidade”, ressalta. O poeta Thiago de Mello e a escritora Olga Savary receberam um voto cada.

O novo imortal vai ocupar a cadeira 32, fundada pelo jornalista Carlos de Laet e também ocupada por Ramiz Galvão, Viriato Correia, Joracy Camargo e Genolino Amado. O patrono é o poeta Manuel de Araújo Porto Alegre.

“A Academia tem uma tradição de grandes jornalistas, é de letras, não só literatura”, lembra. “Está passando por uma abertura, tornando-se um centro cultural, e passa a ter uma interação maior com a sociedade. Espero contribuir para isso”, destaca.

Zuenir vinha sendo cotado há anos para concorrer à uma vaga. “Abri mão para outros amigos, mas achei que era a minha vez, como todos diziam para mim”, explica.

Nascido em 1931 em Além da Paraíba, no interior de Minas Gerais, começou a carreira de jornalista em 1963, passando por diversos veículos da imprensa escrita nas décadas seguintes. Entre seus livros de maior sucesso estão “1968 – O Ano que Não Terminou” (1988) e “Cidade Partida” (1994). O escritor diz que, no momento, não tem planos para novos projetos.

Segundo a ABL, ainda não há data para a posse, que será em 2015.

Loading...
Revisa el siguiente artículo