Festival Contemporâneo de Dança traz atrações internacionais a São Paulo

Por lyafichmann
Os uruguaios Santiago Turenne e Miguel jaime apresentam ‘Surto’ | Divulgação Os uruguaios Santiago Turenne e Miguel jaime apresentam ‘Surto’ | Divulgação

Desde sua criação, em 2008, o Festival Contemporâneo de Dança se pautou por um objetivo: reunir a nata do que vem sendo produzido e discutido sobre esse tipo de performance no Brasil e no mundo.

Em sua 7ª edição, que abre nesta terça-feira com oficinas e passa a exibir espetáculos a partir de quinta, o evento não apenas se consolidou como ampliou seu escopo de atuação. Tradicionalmente sediado na região central, na Galeria Olido e na Funarte, o Festival parte agora também rumo às zonas norte e leste, com apresentações no Sesc Santana e no Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes.

“A ideia é poder levar pessoas que moram em regiões mais centrais para esses locais, criando um trânsito e atingindo públicos muito variados”, explica a diretora artística Adriana Grechi.

Segundo ela, os artistas selecionados refletem em suas obras preocupações muito presentes no mundo de hoje. “Todos estão inventando nos seus corpos outras possibilidades de existência, de relacionamento com o outro, e pensando que ambiente é esse em que vivemos”, diz.

Dois desses nomes já estiveram em outras edições do evento: o búlgaro radicado na Áustria Ivo Dimchev e o marroquino Taoufiq Izeddiou.

O primeiro apresenta duas obras: “Icure” e “Concerto”, em que o artista canta. “O trabalho de voz dele é integrado ao corpo e vai criando uma montanha-russa de emoções”, explica Grechi. Já Izeddiou traz sua Cia. Anania para mostrar “Rev’Illusion”, neologismo em francês que mistura revolução com ilusão. “Ele retrata as revoluções nos países árabes, mas propondo um outro tipo de revolução que acontece no corpo e no imaginário”, diz a diretora.

Integram ainda o Festival a cabo-verdiana Marlene Monteiro – que abre a maratona de apresentações na quinta, às 20h, na Galeria Olido – e trabalhos de quatro jovens criadores: Luciana Chieregati (Brasil/Espanha), Cecilia Lisa Eliceche (Argentina/Bélgica) e a dupla Santiago Turenne e Miguel Jaime (Uruguai), numa programação que se estende até 16 de outubro e prevê ainda uma série de encontros com os artistas. À exceção dos eventos no Sesc Santana, todas as atrações são gratuitas.

“O Festival não tem uma característica comercial. Cada ano é uma luta porque queremos criar uma relação com as obras e, para isso, insistimos em manter nossa independência”, conclui Grechi.

Confira a programação do Festival:

Guintche, de Marlene Monteiro Freitas (Portugal)
Olido – 30 de outubro a 2 de novembro | quinta a sábado, às 20h, domingo, às 19h

Marlene Monteiro Freitas (São Vicente – Cabo Verde) foi uma das fundadoras do grupo “Compass” em sua cidade natal. Estudou dança na P.A.R.T.S. (Bruxelas), na “Escola Superior de Dança” de Lisboa e no curso de coreografia da “Fundação Calouste Gulbenkian”. Trabalha regularmente com Emmanuelle Huynn, Loic Touzé, Tânia Carvalho e Boris Charmatz, entre outros. Desde 2005 cria seus próprios trabalhos que têm como denominador comum a abertura, a impureza e a intensidade. É membro do coletivo Bomba Suicida (Lisboa).

Ficha técnica – concepção e interpretação: Marlene Monteiro Freitas | luz: Yannick Fouassier | música: Johannes Krieger (corneta), “Rotcha Scribida” de Amandio Cabral, Cookie (bateria), Otomo Yoshihide (excerto de um solo de guitarra), Anatol Waschke (estilhaços) | produção: BS Cultural, Lisboa | coprodução: ZDB-Negócio, Lisboa | Residência artística: O Espaço do Tempo, Montemor-o-Novo / Alkantara Festival, Lisboa | apoio: Re.Al, Lisboa / Forum Dança, Lisboa| Agradecimentos Avelino Chantre, Pedro Lacerda, João Francisco Figueira, Anatol Waschke, Projecto Ymago, Culturgest, CCB, Bomba Suicida. Duração: 50 minutos. Classificação livre

 

Concerto, de Ivo Dimchev (Bulgária/Áustria)
CCSP – 31 de outubro e 1 de novembro | sexta e sábado, às 19h

Ivo Dimchev (Sófia, Bulgária) é performer, coreógrafo e autor de mais de trinta performances. Ganhou vários prêmios pelas suas criações e ministrou aulas magnas nas instituições “National Theater Academy” (Budapest), “Royal Dance Conservatorium” (Antuérpia), “Hochschule der Künste” (Bern) e “DanceWeb” (Viena), entre outras. É o diretor da “Humarts Foundation” e o organizador do evento “National Competition for Contemporary Choreography” em Bulgária. Após concluir seu mestrado na “Dasarts Academy” em Amsterdam, fixou-se em Bruxelas e abriu o estúdio “Volksroom”, onde se apresentam artistas de vários países. Atualmente é um dos artistas residentes do “Kaaitheater” (2013/2016).

Ficha técnica – concepção: Ivo Dimchev | performance: Ivo Dimchev, Jens Bouttery e Benjamin Sauzereau | música: Emilian Gatzov | produção: Humarts Foundation. Duração: 50 minutos Classificação 12 anos.

 

Rev´Illusion, de Cie Anania (Marrocos)
CFCCT – 1 e 2 de novembro | sábado e domingo, às 19h
SESC SANTANA – 8 e 9 de novembro | sábado às 21h, domingo às 18h

Taoufiq Izeddiou (Marrakech, Marrocos) é coreógrafo, pedagogo e diretor artístico da “Cie Anania” e do Festival “On Marche…” Após dedicar-se ao boxe e à arquitetura, estuda dança no “Institut Français de Marrakech” com Mathilde Monnier, Georges Appaix e Bernardo Montet e concluiu sua licenciatura (“Diplôme d’État”) na França. Interessado na questão indenitária, cria sua primeira coreografia em 2000 e, em 2003, funda a “Cie Anania” – primeira companhia de dança contemporânea de Marrocos. Com um repertório de mais de dez obras, seu trabalho explora as tensões entre tradição e modernidade buscando libertar os corpos de seu histórico de opressão. É um dos responsáveis pelos projetos de formação em dança Al Mokhtabar I e II.

Ficha Técnica – concepção: Taoufiq Izeddiou | interpretação: Fany Brouyaux, Said Ait El Moumen, Kamal Aadissa, Taoufiq Izeddiou | colaboração artística: Hassan Darsi | música: Jérémy Trossat | luz: Grégory Rivoux | produção: Cie ANANIA / Taoufiq Izeddiou | coprodução: Charleroi Danses, Le Bois de l”Aune, Marseille Provence 2013, Ballet National de Marseille, Les Halles, Moussem, CCNC-BN, Institut français, Soutiens et résidences Institut Français – Marrakech, Espace Darja – Casablanca, Tanzquartier – Wien, Officine – Marseille. Duração: 55 minutos Classificação livre

 

Surto, de Santiago Turenne e Miguel Jaime (Uruguai)
OLIDO – 6 e 7 de novembro | quinta e sexta às 20h

Miguel Jaime e Santiago Turenne são os criadores da plataforma colaborativa de criação, gestão e intercambio “Gestionarte” que produziu, entre outras atividades, a primeira criação em parceria da dupla chamada “Señal” (2008). Miguel Jaime (San Nicolás, Argentina) é criador, intérprete e docente de dança e de Iyengar® yoga. Reside em Montevidéu desde 2004 e é integrante do coletivo “Perro Rabioso” e de “Gestionarte”. Participou das obras “Pregunta” de Thomas Lehmen e “ATP” de Tamara Cubas, entre outras. Em 2013 estreia o solo “Concreto”. Santiago Turenne (Montevidéu, Uruguai) é gestor, intérprete, criador e curador. Integrante do coletivo “Perro Rabioso” e de “Gestionarte”, foi um dos curadores do “Festival Internacional de Danza de Uruguay” antes de dedicar-se à gestão pública. Participou do elenco das obras “ATP” e “Puto Gallo Conquistador” de Tamara Cubas, entre outras. É criador e intérprete do solo “Ejercicio de un intento”.

Ficha Técnica – concepção e performance: Santiago Turenne / Miguel Jaime | luz: Leticia Scrkycky | fotografia: Jorge Colin | produção: Gestionarte. Duração: 40 minutos Classificação 12 anos

 

Icure, de Ivo Dimchev (Bulgária/Áustria)
OLIDO – 8 e 9 de novembro | sábado às 20h, domingo às 19h

Ivo Dimchev (Sófia, Bulgária) é performer, coreógrafo e autor de mais de trinta performances. Ganhou vários prêmios pelas suas criações e ministrou aulas magnas nas instituições “National Theater Academy” (Budapest), “Royal Dance Conservatorium” (Anterúpia), “Hochschule der Künste” (Bern) e “DanceWeb” (Viena), entre outras. É o diretor da “Humarts Foundation” e o organizador do evento “National Competition for Contemporary Choreography” em Bulgária. Após concluir seu mestrado na “Dasarts Academy” em Amsterdam, fixou-se em Bruxelas e abriu o estúdio “Volksroom”, onde se apresentam artistas de vários países. Atualmente é um dos artistas residentes do “Kaaitheater” (2013/2016).

Ficha Técnica – concepção/performance/música/texto: Ivo Dimchev | desenho de luz: Giacomo Gorini | assistente técnico: Emilian Gatsov. Duração 60 minutos Classificação 18 anos

 

Cow´s Theory, de Cecilia Lisa Eliceche (Argentina/Bélgica) – Veja vídeo no final do texto
OLIDO – 13 a 16 de novembro | quinta a sábado às 20h, domingo às 19h

Cecilia Lisa Eliceche (Bahía Blanca, Argentina) estuda dança no “Conservatorio de Danza” de Bahía Blanca, no “Real Conservatorio Profesional de Danza” em Madri, no programa “Training and Research Cycles” na escola PARTS em Bruxelas e no estúdio “Movement Research” em Nova Iorque. Paralelamente desenvolve obras em parceria com Pablo Esbert Lilienfeld, Peter Savel e Anneleen Keppens. Trabalha como performer independente em Bruxelas e colabora com Eleanor Bauer, Claire Croize, Heather Kravas e Etienne Guilloteau. Além de participar de mostras e festivais com Cow’s Theory (destaque no Prix Jardin d”Europe 2011), desenvolve um projeto chamado “Dance Concerts”.

Ficha Técnica – concepção: Cecilia Lisa Eliceche | criação e performance: Cecilia Lisa Eliceche, Anneleen Keppens e Guiomar Campos | trilha sonora: Pablo Esbert Lilienfeld | produção: STUK, Leuven (BE) | coprodução: Workspace Brussels (BE) | apoio: Jardin d”Europe (apoiado pelo programa Culture da União Europeia), Explore Dance Festival (RO), Forum Dança/O rumo do Fumo (PT). Duração 45 minutos Classificação livre

 

*Gag, de Luciana Chieregati (Brasil/Espanha)
FUNARTE – 14 a 16 de novembro | sexta e sábado às 20h30, domingo às 19h30

Luciana Chieregati, paulistana, é integrante do Coletivo Qualquer – grupo itinerante que desenvolve, desde 2008, um trabalho contínuo de criação e pesquisa. Durante sua estadia em Lisboa participa da equipe do c.e.m e atua como diretora e gestora, junto a Ibon Salvador, no programa de “Residências Artísticas Seu Vicente” (com o apoio do c.e.m e a Municipalidade de Lisboa). Licenciada em dança pela “Universidade Anhembi Morumbi”, participa de cursos com diversos docentes no Brasil e na Europa e, em 2013, conclui o “Máster em Prática Escénica y Cultura Visual” (oferecido pela “Universidad de Castilla y La Mancha” e o “Museo Nacional y Centro de Arte Reina Sofia”). Colabora como intérprete com Claudia Muller, Dani Lima, Tamara Cubas e Idoia Zabaleta, entre outros, e é docente de dança desde 2007.

Ficha Técnica – concepção: Ibon Salvador | codireção: Idoia Zabaleta |criação e performance: Luciana Chieregati | produção: Teatro Pradillo (Madrid). Duração 40 minutos Classificação livre

 

Confira os endereços: 

Sesc Vila Mariana (Rua Pelotas, 141, Vila Mariana; tel.: 5080-3000)

CCSP – Centro Cultural São Paulo (Rua Vergueiro, 1.000, Liberdade; tel.: 3397-4002)

Complexo Cultural FUNARTE/SP – Sala Renée Gumiel (Alameda Nothmann, 1.058, Campos Elíseos; tel.: 3662-5177) Ingressos: R$ 5 e R$ 10 – Bilheteria aberta 1 h antes do início do espetáculo

Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes (Avenida Inácio Monteiro, 6.900, Cidade Tiradentes; tel.: 2555-2841)

Galeria Olido – Sala Paissandu (Avenida São João, 473, Centro; tel.: 3331-8399 ou 3397-0171) Ingressos: devem ser retirados 1h antes na bilheteria

Sesc Santana – Teatro (Avenida Luiz Dumont Villares, 579, Jd. São Paulo; tel.: 2971-8700) Ingressos: R$ 9 e R$ 15

Cow’s Theory Trailer at Stuk from bold bxl on Vimeo.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo