Diretor canadense Robert Lepage apresenta início de teatralogia sobre jogo de cartas no Sesc Santo Amaro

Por Tercio Braga

Depois de trazer ao Brasil Bob Wilson e Ariane Mnouchkine, o Sesc mira em mais um dos grandes nomes da cena teatral internacional.

Mais que um dramaturgo, Robert Lepage é um diretor multimídia e opera nas mais diversas linguagens: do teatro à dança, da ópera à música. Várias dessas facetas podem ser conferidas a partir de amanhã e ao longo de outubro no Sesc Santo Amaro com a apresentação das duas primeiras peças da tetralogia “Jogo de Cartas”, encenada pela Cia. Ex Machina.

“Há elementos muito interessantes no trabalho dele. O primeiro é a ideia de criação coletiva. O segundo é que ele faz um diálogo com todas as linguagens artísticas, com um uso bastante impressionante de projeções, por exemplo”, explica Emerson Pirola, assistente da gerência em ação cultural de teatro do Sesc São Paulo.

Ele destaca ainda o cenário, uma arena circular que remete ao universo do circo mas que, em cena, amplia as possibilidades dramatúrgicas, transformando-se o tempo inteiro em elementos que ajudam a contar a história.

As peças apresentadas serão “Espadas” e “Copas”. Elas partiram da lógica do jogo de cartas e acabaram tocando em assuntos contemporâneos, como a Guerra do Iraque e as relações entre Ocidente e Oriente.

“Ele não faz simplesmente um show. A pesquisa dele tem uma dimensão muito maior”, diz Pirola.  

Serviço

Dias 11, 12, 14 e 14 (Espadas); dias 22, 23, 24 e 25 (Copas). De terça a sábado., às 21h. domingo, às 18h. R$ 60 (cada). Até 25/10.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo