2ª temporada de ‘The Blacklist’ estreia; atriz Megan Boone fala ao Metro

Por lyafichmann

O thriller “The Blacklist”, que chega nesta terça-feira à segunda temporada, às 21h30, no canal pago Sony, mostra o dia a dia do FBI – mas sem qualquer traço do trabalho burocrático e dos protocolos no qual ele está metido. É uma série cheia de som e fúria e de falas espertas e ágeis do vilão Raymond “Red” Reddington (James Spader), o malvado que se entrega à agência de investigação americana com a promessa de ajudá-la a capturar seus fugitivos mais procurados – todos menos badalados que ele próprio. O criminoso propõe a empreitada apenas se trabalhar com a agente Elizabeth Keen (Megan Boone), uma novata com um passado, até agora, inexplicavelmente conectado com o do Reddington. O Metro Jornal conversou com Boone sobre moral e revela quem ela perseguiria nas mídias sociais.

Sua personagem fica ainda mais corajosa agora?
Demais, já que muita coisa acontece na primeira temporada. Ela está se adaptando a um novo conceito de mundo após ter visto muito do lado sombrio da vida. A questão primordial de toda a série é: de quem é o DNA dela? E aí você começa a brincar com a ideia de que ela pode ter o DNA de um criminoso.

O vilão Berlin quer se vingar pela filha dele enquanto Reddington toma conta de você. Isso justifica as atitudes terríveis deles?
Não. Se houver um lado mau e um lado bom no mundo, Reddington é um personagem mau, e acho que Liz se inclinaria para o lado bom. Mas creio que essa é uma história de redenção para Reddington e de esclarecimento para Elizabeth Keen.

Você já recebeu alguma proposta nas redes sociais? 
Já me pediram em casamento no Twitter. Uau, Twitter… Esse é um mundo novo para mim e ainda fico meio maravilhada com isso. Lembro de ter sido fã de tantas coisas… Christian Slater! Se ele tivesse uma conta do Twitter quando eu tinha sete anos, eu o faria atualizar a página dele a cada cinco minutos! (risos)

Você enfrenta caras musculosos na série. Qual foi a última vez em que se meteu numa briga?
Nunca estive em uma, sou bem covarde, na verdade. Quando estava no ensino fundamental eu sofria um pouco de bullying e minha mãe sempre me dizia para me afastar.

Confira alguns trailers

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo