Após fim de ‘A Grande Família’, Marieta Severo se dedica à peça ‘Incêndios’

Por fabiosaraiva
Marieta Severo em cena do espetáculo ‘Incêndios’ | Leonardo Aversa/Divulgação Marieta Severo em cena do espetáculo ‘Incêndios’ | Leonardo Aversa/Divulgação

Após 14 anos protagonizando “A Grande Família”, série da TV Globo que chegou ao fim na última semana, a atriz Marieta Severo afirma não pretender voltar à TV tão cedo. E o motivo tem nome. “Agora quero viver ao máximo o sucesso de ‘Incêndios’. É tão difícil conseguir isso no teatro e preciso aproveitar.”

A nova paixão de Marieta é a peça do autor libanês Wadji Mouawad, que, após passar oito meses em cartaz no Rio e ser premiada com o Shell de melhor direção para Aderbal Freire-Filho, estreia hoje em São Paulo, no Teatro Faap.

Marieta vive Nawal, mulher que passa décadas sofridas em uma guerra civil no Oriente. Anos depois, em um autoexílio no Ocidente, ela morre e deixa em testamento uma missão para seu casal de filhos gêmeos: encontrar o pai e um irmão perdido. A atriz vive a protagonista da juventude aos momentos finais, passando por episódios tensos, como a adesão à guerrilha e as dificuldades de ser mulher na região onde cresceu.

A história chegou aos cinemas pelas mãos do canadense Denis Villeneuve, diretor do longa de mesmo nome que concorreu ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2011, mas Marieta garante que a obra não teve qualquer influência sobre o espetáculo. “O filme pegou do texto apenas o que importava cinematograficamente e não há tanta carga poética”, explica a atriz.

Para entender os conflitos do Oriente, os atores receberam especialistas. “A gente tem que se aproximar de grandes textos com muito cuidado e procurar o máximo de elementos”, explica.

Encenada em um país fictício, a história difícil pela qual Nawal passa pode existir em qualquer lugar, como lembra a atriz, que exalta o trabalho de Mouawad. “Seu texto é como um Shakespare, que fala da monarquia inglesa, mas tem a ver com o ser humano. É atemporal”, salienta Severo.

Teatro Faap (r. Alagoas, 903, Higienópolis, tel.: 3662-7233). Sex., às 21h (R$ 60); sáb., às 21h (R$ 90); dom., às 17h (R$ 90). Até 14/12.

Loading...
Revisa el siguiente artículo