Personagem de Agatha Christie retorna em ‘Os Crimes do Monograma’

Por lyafichmann
Agatha em foto sem data | Divulgação Agatha em foto sem data | Divulgação

Esta segunda-feira será marcante para o meio literário, com o lançamento mundial de “Os Crimes do Monograma”, livro que resgata Hercule Poirot, o detetive criado pela escritora britânica Agatha Christie (1890-1976).

O lançamento se torna marcante pois é a primeira vez que os herdeiros de Agatha autorizam a publicação de um livro com um personagem criado por ela e escrito por outra pessoa. A difícil tarefa de levar a história para as páginas coube a escritora Sophie Hannah, romancista e poetisa britânica.

“Os Crimes do Monograma”  - Agatha Christie por Sophie Hannah (Nova Fronteira, 288 págs., R$ 30) “Os Crimes do Monograma” – Agatha Christie por Sophie Hannah (Nova Fronteira, 288 págs., R$ 30)

No novo livro, Poirot é surpreendido por uma mulher que diz estar prestes a ser assassinada. Ela, no entanto, afirma que não quer ajuda e que merece ser vítima do crime. O detetive também tem que tentar desvendar o assassinato de três pessoas, encontradas em um hotel com uma abotoadura de ouro com as iniciais P.I.J. Ele conta com a ajuda do policial Edward Catchpool para avaliar se os dois acontecimentos têm alguma relação.

A produção escrita por Sophie é a primeira a retomar a história de Poirot, retratado pela última vez em “Cai o Pano”, publicado por Agatha em 1975. O personagem estreou em 1920 em “O Misterioso Caso de Styles”.

“A Loura de Olhos Negros”  - Benjamin Black (Rocco, 320 págs., R$ 35) “A Loura de Olhos Negros”
– Benjamin Black (Rocco, 320 págs., R$ 35)

John Banville resgata detetive Philip Marlowe

Outro famoso personagem que está de volta nas mãos de outro escritor é Philip Marlowe. O detetive criado por Raymond Chandler (1888-1959) retorna na linhas de Benjamin Black, pseudônimo de John Banville, em “A Loura de Olhos Negros”.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo