Produtor Eli Roth esteve em São Paulo para promover a série ‘Hemlock Grove’

Por lyafichmann
Eli Roth, Famke Janssen e ‘Maddie’ Brewer, no Hotel Fasano | Divulgação Eli Roth, Famke Janssen e ‘Maddie’ Brewer, no Hotel Fasano | Divulgação

Fãs de um tipo de horror sádico e sanguinário têm em Eli Roth um ídolo. Afinal, ele é a mente por trás de clássicos como “Cabana do Inferno” (2002) e “O Albergue” (2005).

Em sua segunda temporada, a série “Hemlock Grove”, que Roth produz para o site de streaming Netflix, não foge à regra. Inspirada no livro homônimo de Brian McGreevy, a produção – repleta de assassinatos brutais – cria uma visão bem diferente para o universo de vampiros e lobisomens já trabalhado à exaustão pela cultura pop.

“Tudo tem a ver com o romance, que é muito mais violento. É um público diferente. Quem vê ‘Hemlock Grove’ considera a saga ‘Crepúsculo’ uma comédia”, disse Roth nesta quarta-feira, em São Paulo, em um tour de divulgação da série.

Leia também:
•Madeleine Brewer, da série de horror ‘Hemlock Grove’, fala ao Metro

Famosa por ter vivido Jean Grey na franquia “X-Men”, Famke Janssen interpreta Olivia, matriarca de uma família vampira. Apesar de ser quase o mal encarnado, sua personagem tem momentos que despertam compaixão. “Acho divertido interpretar personagens que não são exatamente o que você pensa. Assim é a natureza humana”, disse.

Presente apenas na segunda temporada, Madeleine Brewer deu um ar novo à produção com Miranda, jovem que se divide entre os dois protagonistas masculinos. “Ela é a pessoa que chega para mostrar que tudo aquilo não é nada normal!”, apontou ela.

A atriz tem tudo para virar a cara da Netflix, já que também atuou em “Orange Is the New Black”, outro sucesso do site. “Sinto-me honrada de fazer parte dessa família”, disse.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo