Blue Note libera catálogo no meio digital e em vinil

Por lyafichmann
Coltrane em sessão de fotos para capa do disco “Blue Train” | divulgação Coltrane em sessão de fotos para capa do disco “Blue Train” | divulgação

O mais tradicional selo de jazz do mundo comemora 75 anos e, para celebrar a data, lança seu catálogo no meio digital. As músicas da gravadora já estão disponíveis para compra no iTunes e em aplicativos de streaming como Spotify, Rdio e Deezer, mas exclusivo para usuários assinantes premium dos serviços.

Outro lançamento é o aplicativo “Blue Note 75”, ainda não disponível no Brasil, que explora o selo em playlists, notícias e conteúdos especiais. Um dos destaques é uma linha do tempo interativa de capas de disco, contando a evolução da gravadora criada em 1939 pelo produtor norte-americano Alfred Lion, que lançava álbuns em 78 rpm de nomes dançantes do boogie-woogie da época, como Frank Newton 5.

Outro ponto alto do app é uma seleção de cem álbuns essenciais da Blue Note produzida pelo presidente do selo, Don Was. E o melhor de tudo: todos esses discos vêm sendo relançados em vinil, cinco por mês, até outubro do ano que vem.

No momento, já estão disponíveis discos como “Free for All”, de Art Blakey, “Go”, de Dexter Gordon, “Blue Train”, de John Coltrane, “Out to Lunch”, de Eric Dolphy, “Unity”, de Larry Young, e “Shades Of Blue”, de Madlib. No dia 26 deste mês chegam às prateleiras “Lush Life”, de Lou Donaldson, “The Amazing Bud Powell, Vol. 1”, de Bud Powell, “Juju”, de Wayne Shorter, “Speak Like A Child”, de Herbie Hancock, e “Flow”, de Terence Blanchard.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo