‘South Park’ ganha jogo à altura da animação criada há 17 anos

Por fabiosaraiva
Arte conceitual mostra Kenny como princesa em ‘The Stick of Truth’ | Divulgação Arte conceitual mostra Kenny como princesa em ‘The Stick of Truth’ | Divulgação

É difícil conhecer quem não tenha desejado fazer parte da trupe de seus super-heróis favoritos na infância. Mas será que alguém teria vontade de estar ao lado dos desbocados Cartman, Stan, Kyle e Kenny?

Trey Parker e Matt Stone acreditam que sim. Depois de lançarem uma série de minigames, os criadores da animação “South Park” finalmente concretizaram sua primeira produção “hollywoodiana” do gênero. “The Stick of Truth”, que chega hoje às lojas no Brasil, é uma grande brincadeira em torno de RPGs clássicos como “Dungeons & Dragons” e “Final Fantasy”, em que é preciso interpretar personagens ao longo de uma jornada.

A aventura coloca o jogador como o garoto novo da cidade de South Park. Em busca de novos amigos, ele acaba entrando na brincadeira liderada por Cartman. Encarnando um grande mago, o gorducho conduz do seu quintal a aventura de resgate do “cajado da verdade” citado no título, um galho ao qual são atribuídos poderes mágicos e que está em posse da turma rival, caracterizada como elfos.

O deboche da animação está por toda parte. Logo no início, é preciso optar por ser um guerreiro, um mago, um ladrão ou… um judeu! E não importa o nome escolhido: seu personagem será sempre chamado de “Babaca” .

No desenrolar da história, será preciso coletar itens de personalização do avatar e dinheiro para comprar armas e poções de cura (no caso, refrigerante, salgadinhos e tacos mexicanos capazes de “ressuscitar” os companheiros tombados em batalha).

O jogador fará ainda amigos, que lhe trarão benefícios, e combaterá não apenas elfos, mas uma fauna que inclui seguranças, drogados e sem-teto. Os tipos de ataque também seguem a linha politicamente incorreta. Um dos mais poderosos é um peido que potencializa o poder dos armamentos. Outro deles parte do encapuzado Kenny, que, fantasiado de princesa, ganha pontos ao mostrar os peitos e hipnotizar os adversários.

A diversão do game está em fazer o jogador se sentir parte da turma e, mais ainda, em ser surpreendido pelas formas criativas que os desenvolvedores pensaram para parodiar os RPGs. A aventura está disponível no Brasil com legendas em português.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo