Cine Belas Artes retorna com ingresso 20% mais barato

Por Tercio Braga
André Sturm retoma gestão do Belas Artes | Rodrigo Dionisio/Frame/Folhapress André Sturm retoma gestão do Belas Artes | Rodrigo Dionisio/Frame/Folhapress

Agora é oficial. O prefeito Fernando Haddad e o secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira, anunciaram na noite de terça-feira os termos do acordo que vai permitir a volta do Cine Belas Artes.

O espaço, situado quase na esquina da rua da Consolação com avenida Paulista, estava fechado desde 2011 após a perda do patrocinador e o aumento do aluguel do imóvel. A partir de agora, é a Caixa Econômica Federal que passa a bancar as seis salas do complexo – e por tempo indeterminado.

A promessa inicial é de que o valor do ingresso seja 20% menor do que o praticado nos demais cinemas da região da Paulista. Mas, segundo o diretor de comunicação e marketing da Caixa, Clauir Luiz Santos, a ideia é baixar o preço ainda mais.

O retorno do cinema traz também de volta uma promoção dedicada aos trabalhadores, que terão 50% de desconto às segundas-feiras. O acordo prevê que clientes da Caixa também tenham direito à meia-entrada com pagamento nos cartões de débito.

O Belas Artes volta à ativa no fim de maio após uma reforma no mobiliário e a instalação de novo maquinário, que serão bancados com o R$ 1,8 milhão que o patrocinador vai desembolsar no primeiro ano de parceria.

A ideia é que a programação continue como antes, voltada a todas as cinematografias, com uma sala dedicada aos filmes financiados pela recém-criada Empresa Municipal de Cinema e Audiovisual de São Paulo (SP Cine).

A gestão do cinema continua com André Sturm, que estava à frente das salas até 2011 e passa a acumular a função com a direção do Museu da Imagem do Som. “Houve uma negociação boa para ambos os lados e chegamos a um valor adequado. [O aluguel] é mais baixo do que foi pedido há três anos, mas não é momento de lembrar das discussões do passado. Tudo foi resolvido e agora é hora de celebrar”, disse.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo