Billie Joe, do Green Day, e Norah Jones fazem dueto em ‘Foreverly’

Por fabiosaraiva
Billie Joe Armstrong e Norah Jones homenageiam dupla ícone da música americana dos anos 1950  | Divulgação Billie Joe Armstrong e Norah Jones homenageiam dupla ícone da música americana dos anos 1950 | Divulgação

Um dos últimos e bons lançamentos de 2013 chegou de mansinho, mas agradou em cheio. “Foreverly” é o resultado de uma parceria até certo ponto inusitada entre Norah Jones e Billie Joe Armstrong, vocalista do Green Day.

Inusitada porque, em vez de criar algo novo, os dois decidiram homenagear uma das maiores duplas da música americana, The  Everly Brothers, com a regravação do clássico álbum “Songs Our Daddy Taught Us”, de 1958.

O duo puxado pelo irmão primogênito Don esteve em evidência no último fim de semana com a morte do caçula Phil, aos 74 anos, vítima de uma doença do pulmão.

Formada nos anos 1950, a dupla fez grande sucesso ao explorar um som baseado em violões e harmonias vocais, numa abordagem próxima à do country, tendo influenciado de Beatles a Bee Gees. De lá para cá, os irmãos tiveram 26 músicas no top 40 da revista “Billboard” americana, sendo um de seus maiores hits “Crying in the Rain”, regravado pelo grupo A-ha em 1990.

O disco que Norah e Billie escolheram regravar é um balde de água fria no amor. As 12 faixas de “Songs Our Daddy Taught Us” fazem um sensível apanhado de histórias que falam de desilusões, da vida na prisão e até de morte, tudo embalado por harmonias em folk e country.

“Foreverly” - Norah Jones e Billie Joe - Warner - R$ 30 “Foreverly” – Norah Jones e Billie Joe – Warner – R$ 30

Para o novo trabalho, a dupla combinou vozes e rearranjou as canções para um formato atual, mas sem perder a essência criada pelos irmãos Everly, usando a combinação de guitarra havaiana com delicadas participações de piano, baixo e bateria.

O fato de ser uma mulher e um homem cantando traz ainda um tom mais sombrio e cria uma tensão agradável, como percebido nas baladas “Down in the Willow Garden” ou “Barbara Allen”.

O disco é mais um acerto na carreira dos dois. Norah vem de bem sucedidos trabalhos, o álbum solo “Little Broken Hearts” (2012) e “Rome” (2011), do produtor Danger Mouse. Já Billie lançou com o Green Day a celebrada trilogia “¡Uno!, ¡Dos!, ¡Tré!” (2012).

Pena que, devido ao fato do álbum ter surgido de uma brincadeira (ele ficou pronto em apenas nove dias), não há previsão da dupla sair em turnê com o novo trabalho.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo