Denzel Washington e Wahlberg falam sobre o longa "Dose Dupla"

Por george.ferreira
Denzel Washington e Mark Wahlberg fazem uma divertida parceria de policiais infiltrados em ‘Dose Dupla’ / Divulgação Denzel Washington e Mark Wahlberg fazem uma divertida parceria de policiais infiltrados em ‘Dose Dupla’ / Divulgação

Denzel Washington é engraçado. Mas ele não faz filmes engraçados. Pessoas já disseram o quanto ele é bom com piadas. E ele concorda. “Eu sou rápido. Mas ser divertido em um propósito, com takes atrás de takes… Não sei. É um novo território.” De fato. Ele não faz uma comédia completa desde a o divertido “Um Espírito Grudou em Mim” (1990). Aliás, este é o único do gênero em sua carreira.

Já “Dose Dupla”, que chega às lojas em DVD e Blu-ray, não é uma comédia o tempo todo. Ele é um filme bem ao estilo dos anos 1970, estrelado por Denzel ao lado de Mark Wahlberg como agentes do governo infiltrados na busca de um dinheiro roubado. Amigos de longa data, eles finalmente conseguiram trabalhar juntos, com uma grande sintonia, no tom perfeito de um longa que permite brincar entre tiroteios e cenas onde o temido Earl (Bill Paxton) joga roleta russa.

“Eu estava a procura de algo mais divertido”, diz Washington, “especialmente após ‘O Voo’ (2012)’, explica. Wahlberg já estava ligado à produção, que foi baseada nos quadrinhos de Steven Grant. “Assisti ‘Ted’ a outra noite. Esse sim é um filme doente.” Porém, ele já avisa que não precisa ir tão longe na comédia. “Não estou pronto para ser um palhaço ainda, mas ele [Wahlberg] ajudou a me soltar, a não me preocupar em ser idiota.”

Mark conta que ficou feliz em não fazer aquele tipo tradicional de comédia sobre parceiros. “Usualmente usam aquele cara engraçado, o melhor, sabe? E o colocam ao lado do cara sério. Nós não queríamos fazer isso”, explica. “Nós sentimos que os dois são formidáveis oponentes, para ganhar essa camaradagem, para ganhar a confiança um no outro.”

Questionados como eles lidam com comédia ou drama, Wahlberg diz que há pouca diferença. “Eu tento fazer tudo do mesmo jeito: que se torne o mais real possível”, explica. “Não importa se vou fazer a pessoa rir ou chorar, é tudo a mesma coisa. Mas, se eu já começo errando, por favor, alguém puxe o plugue.”

Washington apenas tenta ser ele mesmo. “Eu tento levar muito de minha personalidade, criar um tipo de conexão”, conta. Acredito que isso convence melhor o espectador. Questionado qual personagem é mais parecido com ele, Denzel não perde a piada. “’Dia de Treinamento’. Esse sou eu. Esse é o Denzel real.”

Créditos falso

Se depender de Denzel, não acredite no site www.imdb.com. Em sua página no portal especializado em cinema há filmes em que ele não participou. “Eles dizem que meu primeiro filme foi “Desejo de Matar” (1974, protagonizado por Charles Bronson), mas eu nem era ator”, ele diz, aos risos. “Eles dizem que eu era um ‘gatuno’. Em 1974 eu realmente era um bandido”, brinca.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo