Na Praça das Artes, São Paulo lança edital de Pontos de Cultura

Por Carolina Santos
Cine Favela, em Heliópolis, é um Ponto de Cultura | Divulgação Cine Favela, em Heliópolis, é um Ponto de Cultura | Divulgação

Foi lançado ontem pela Ministra da Cultura, Marta Suplicy, e o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, o primeiro edital de Pontos de Cultura da cidade de São Paulo, em solenidade na Praça das Artes.

O projeto é um convênio entre governos federal e municipal em parceria com a Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura – gestora do Programa Cultura Viva – que vai destinar mais de R$ 15 milhões a 85 Pontos de Cultura na cidade e também à integração da rede municipal de Pontos de Cultura.

Uma das iniciativas mais bem sucedidas do Ministério da Cultura (MinC) no governo Lula, os Pontos de Cultura nada mais são do que espaços organizados pela sociedade civil que recebem apoio financeiro do governo para investir na capacitação e criação de atividades culturais voltadas à comunidade na qual estão.

Cada proponente deve indicar o projeto que deseja executar. Se aprovado, receberá duas parcelas de R$ 80 mil para sua execução. A expectativa é que os serviços gerados por meio do programa atinjam mais de 4,5 mil pessoas na cidade de São Paulo.

A iniciativa da Prefeitura e do MinC é uma tentativa de recuperar os bons tempos do programa Cultura Viva, idealizado pelo historiador Célio Turino em 2004.

A iniciativa teve em seu auge mais de 3 mil Pontos de Cultura espalhados por todo o país, sendo pelo menos 300 apenas no Estado de São Paulo. Durante o governo Dilma Rousseff, ela foi deixada de lado e acabou esvaziada, com atividades restritas apenas a  alguns pontos.

O edital pode ser conferido no Diário Oficial da Cidade de São Paulo a partir de hoje. As inscrições vão de 16 de janeiro a 14 de fevereiro, na Secretaria de Cultura (av. São João, 473, tel.: 3397-0000).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo