Intensidade move Hugh Jackman em novo "thriller ambicioso"

Por Carolina Santos

Hugh Jackman diz que seu novo filme, “Os Suspeitos”, é mais que apenas um “thriller ambicioso”. No Festival Internacional de Cinema de Toronto, no mês passado, ele disse que este “não é apenas um filme que o mantém preso no fundo da cadeira, mas que o faz contemplar os temas abordados dias depois em muitos níveis diferentes.”

Jake Gyllenhaal e Hugh Jackman em cena de ‘Os Suspeitos’ | Divulgação Jake Gyllenhaal e Hugh Jackman em cena de ‘Os Suspeitos’ | Divulgação

No longa, que estreia sexta-feira, ele interpreta um pai que assume o papel de justiceiro depois de ter a filha sequestrada. Dirigido por Denis Villeneuve (“Incêndios”), “Os Suspeitos” questiona se Jackman vai além dos limites para resgatar a filha ou se ele não consegue fazer o suficiente.

“Não posso decidir pelo público”, disse ele. “Estou empolgado que Denis e Aaron [Guzikowski] escreveram um roteiro que força uma ambiguidade moral. Acho que o poder do filme reside aí.”

Jackman entrega uma interpretação poderosa e primitiva de um homem em seu limite. O trabalho foi elogiado pelos colegas de cena. “Se você está me perguntando se Hugh Jackman merece o Oscar”, fala Jake Gyllenhaal, “a resposta certamente é ‘sim’.”

Terence Howard concorda e acrescenta que assistir à força e à coragem do ator nas cenas violentas foi como “testemunhar um homem canalizando toda sua frustração”, e não apenas atuando.

É a performance de Jackman que ancora o filme, implacável em sua abordagem para narrar a história.

“[O longa] é desconfortável. Ele questiona o que você faria nesta situação. Há um motivo pelo qual nós não assistimos apenas a comédias. De alguma forma, enquanto humanos, nós também precisamos tocar em medos reais e elementares que enfrentamos no dia a dia de nossas vidas e discutir coletivamente essas questões e como nos sentimos em relação a elas”, conclui o ator.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo