Leandro Narloch faz novas provocações politicamente incorretas

Por talita
Leandro O escritor Leandro Narloch | divulgação

Ainda repórter da revista “Superinteressante”, Leandro Narloch escreveu uma matéria sobre a série de livros lançada nos Estados Unidos intitulada “Guia Politicamente Incorreto”. O jornalista se empolgou com a ideia de lançar uma versão brasileira e então produziu “Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil” (Leya, 2009).

“Meus colegas no trabalho não acreditavam que eu pudesse lançar o livro”, conta, em tom de brincadeira.

Quatro anos depois e um outro livro nesse meio tempo, o “Guia Politicamente Incorreto da História da América Latina” (Leya, 2011), Narloch fecha a trilogia da temática com “Guia Politicamente Incorreto da História do Mundo”. “Com o sucesso do primeiro, comecei a pensar em histórias mundiais. Além disso, muitos leitores me cobravam para falar sobre assuntos como Gandhi, Madre Teresa de Calcutá e a Revolução Industrial”, revela.

Em tom provocador, Narloch conta outra visão de pelo menos 30 personalidades históricas e trata de temáticas variadas, como o comunismo, samurais e até o sexo na Idade Média. “É bem difícil selecionar os assuntos do livro, mas então pensei nos leitores que não gostam de mim, no que os alunos da USP se irritariam mais, e isso me ajudou na escolha”.

A caminho da Inglaterra para fazer seu mestrado, Narloch revela que a editora pretende continuar com a série, mas que ele não escreve mais sobre o assunto. “Vou apenas coordenar e dar alguns pitacos”, finaliza.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo