Reviravoltas dão tom de novo filme do diretor de ‘O Profeta’

Por Carolina Santos
Matthias Schoenaerts e Marion Cotillard protagonizam o longa  | divulgação Matthias Schoenaerts e Marion Cotillard protagonizam o longa | divulgação

A carreira do diretor francês Jacques Audiard foi atropelada após “O Profeta” conquistar o Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes em 2009. “Aquilo parecia não acabar nunca”, desabafa ele.

“Não quero parecer reclamão, mas esse redemoinho me impediu de trabalhar por muito tempo.” Quando a situação começou a incomodar, Audiard encontrou a solução: viajar com seu roteirista, Thomas Bidegain. “Todas as vezes que íamos para algum lugar, trabalhávamos. E assim surgiu ‘Ferrugem e Osso’”.

O novo longa do francês, que estreia hoje, é inspirado no livro homônimo de Craig Davidson (inédito no Brasil). A adaptação, no entanto, não é literal. “Queríamos abordar o amor nos dias de hoje, em que homens e mulheres estão em pé de igualdade, descrevendo como duas pessoas se encontram e quão longe a história de amor delas pode ir.”

No filme, Marion Cotillard (de “Piaf – Um Hino ao Amor”) vive uma treinadora de baleias que tem a vida mudada após ser atacada por uma delas. A história é contada com várias reviravoltas. “Queríamos ser imprevisíveis: começar com um argumento óbvio e daí mergulhar no desconhecido. Costuramos tudo com suspense para fazer o público imaginar quem vai ser o primeiro a abandonar a relação”, conclui.

Loading...
Revisa el siguiente artículo