Com ar de grandiosidade, "Aida" abre temporada lírica do Municipal

Por Tercio Braga
Cena da ópera “Aida”, que será encenada a partir de hoje, no Teatro Municipal | Sylvia Masini/Divulgação Cena da ópera “Aida”, que será encenada a partir de hoje, no Teatro Municipal | Sylvia Masini/Divulgação

O Theatro Municipal abre nesta sexta-feira sua temporada oficial de óperas com “Aida”, montagem do clássico de Giuseppe Verdi (1813-1901) que celebra o bicentenário de nascimento do compositor italiano.

A produção vem sendo tida como o cartão de visitas de John Neschling, que assumiu a direção artística do Theatro Municipal no início do ano com o objetivo de fortalecer justamente a vocação lírica da casa. Prova disso é que a montagem reúne os três grupos artísticos da instituição: a Orquestra Sinfônica Municipal, o Balé da Cidade de São Paulo e o Coral Lírico.

Ao todo, 276 músicos, bailarinos e atores integram o espetáculo, que tem regência do próprio Neschling, coreografias de Marco Barriel e direção cênica de Marco Gandini, que já cuidou de produções na Ópera de Roma.

A ópera em quatro atos traz Maria Billeri como Aida, escrava que disputa com sua dona, Amneris (Tuija Knihtlä e Laura Brioli), o amor do guerreiro egípcio Radamés (Gregory Kunde e Stuart Neill), e vive o conflito da fidelidade ao seu país, Etiópia, em guerra com o Egito.

Serviço

No Theatro Municipal (pça. Ramos de Azevedo, s/nº, tel.: 3397-0327). Ter., qui. e sáb., às 20h; dom., às 18h. Até 25/8. De R$ 40 a R$ 100. ingressorapido.com.br.

Loading...
Revisa el siguiente artículo