Papa volta a celebrar missas com fiéis no Vaticano

Por Ansa

Pouco mais de dois meses após fechar a Basílica de São Pedro aos fiéis e aos turistas por conta da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), o papa Francisco celebrou nesta segunda-feira (18) uma missa com cerca de 30 pessoas no local. Após a cerimônia, a igreja foi reaberta para visitações.

O público da celebração foi escolhido pelo Vaticano, sendo formado por um grupo de religiosos que já estava acompanhando o Pontífice em sua rotina, e esteve presente respeitando o distanciamento social. Além disso, a missa continuou sendo transmitida por streaming para todo o mundo.

LEIA MAIS:
TV Aparecida exibe show de Padre Fábio de Melo gravado em santuário vazio
Marmitas do Bem: como ajudar projeto do chef Fogaça que alimenta moradores de rua

A cerimônia desta segunda-feira também foi especial, já que foi em honra ao centenário do nascimento de São João Paulo II. Francisco iniciou, inclusive, o rito na tumba do Papa da Igreja Católica entre os anos de 1978 e 2005.

"Nós, hoje aqui, podemos dizer: há 100 anos, o Senhor visitou o seu povo. Enviou um homem, o preparou para ser bispo e guiar a Igreja. Lembrando a memória de São João Paulo II, retomemos isso: o Senhor ama o seu povo, o Senhor visitou o seu povo, enviou um pastor", disse o líder católico.

"E quais os traços de bom pastor que podemos encontrar em São João Paulo II? Tantos, mas digo três deles: a oração, a proximidade ao povo e o amor à Justiça. São João Paulo II era um homem de Deus porque rezava, e rezava tanto. Mas, como um homem que tinha tanto a fazer, tanto trabalho para guiar a Igreja, tinha tanto tempo para rezar? Ele sabia bem que a primeira missão de um bispo é rezar, e isso não foi dito pelo Vaticano, quem disse foi São Pedro", afirmou ainda.

Jorge Mario Bergoglio pediu que o povo aprenda com Karol Wojtyla a importância da oração e da proximidade.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo