Síndrome inflamatória rara afeta crianças infectadas

Por Metro Jornal

Embora as crianças continuem sendo consideradas fora do grupo de risco para a covid-19, parte delas, infectadas pelo novo coronavírus, desenvolveu sintomas de uma doença inflamatória rara. Três delas morreram. Em estudo publicado pela revista científica The Lancet, italianos divulgaram estudo que relaciona o coronavírus Sars-Cov-2 a uma condição que remete à doença de Kawasaki, enfermidade  rara que afeta crianças menores de cinco anos.

Com relatos na Europa e nos Estados Unidos, a cidade de Nova York confirmou até o momento cem crianças com inflamações graves. Foram 18 pacientes reportados em um dia. O prefeito nova-iorquino, Bill de Blasio, afirmou que as autoridades tem batalhado para entender melhor essa nova condição. Segundo ele, a cidade está ampliando as aplicações de testes para a doença a fim e mapear novos casos não somente de Sars-Cov-2, mas também da síndrome aguda rara.

Antes, os testes eram reservados para pacientes graves ou grupo de risco.

Em Londres, um garoto de 14 anos sem doenças pré-identificadas morreu essa semana após apresentar sintomas da síndrome inflamatória. Ele estava havia seis dias internado na UTI de um hospital infantil. O mesmo hospital afirma ter atendido a cerca de 50 casos parecidos.

As crianças costumam ser assintomáticas para a covid-19, mas a partir dessa nova descoberta será possível desenvolver uma atenção maior ao grupo. Entre os sintomas da doença rara relacionada ao vírus estão febre alta, erupções cutâneas, choque tóxico e, nos casos graves, inflamação na corrente sanguínea.  

Loading...
Revisa el siguiente artículo