Nelson Teich pede demissão do Ministério da Saúde

Por Metro Jornal

O ministro da Saúde, Nelson Teich, anunciou no fim da manhã desta sexta-feira (15) que irá deixar o cargo. A saída ocorre menos de um mês após assumir a pasta, no lugar de Luiz Henrique Mandetta.

Nesta semana, Teich e o presidente Jair Bolsonaro tiveram uma série de desentendimentos. Na segunda-feira (11), o líder do executivo anunciou que iria incluir academias, salões de beleza e barbearias na lista de serviços essenciais durante a pandemia. O decreto não passou pelo ministro da Saúde, que soube da decisão por jornalistas durante uma coletiva de imprensa.

Veja também:
Candidatos relatam problemas para gerar boleto de inscrição do Enem
Edital busca abrigar idosos sem-teto da capital paulista em hotéis

O uso da cloroquina no tratamento da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), também foi pauta divergente entre o presidente e o agora ex-ministro. Bolsonaro desautorizou uma declaração de Teich que alertava para riscos do medicamento e disse que seus ministros deveriam estar “afinados com ele”.

A saída de Nelson Teich foi confirmada em nota, divulgada após uma reunião entre o ministro e o presidente da República no Palácio do Planalto no período da manhã. Jair Bolsonaro ainda não se posicionou sobre a saída, mas já teria o general Eduardo Pazuello, secretário-executivo da pasta, como nome certo para substituição.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo