Japão, Rússia e EUA reabrem setores econômicos gradativamente

Por Metro Jornal

Três dos principais países entre as maiores economias do mundo começam o processo de afrouxamento de medidas de restrição em virtude da pandemia. Japão, Rússia e Estados Unidos optam, em tons diferentes,  por uma reabertura gradual de setores econômicos. A ação demonstra que a retomada é possível, mas que a vida “normal” ainda vai demorar.

Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump mostra-se esperançoso após  reabertura de estados e diz que desde que alguns setores retomaram suas atividades, a América está “recuperando sua vida”. Ele afirmou em rede social que a vacina deve ser lançada até o fim deste ano.

Entretanto, o epidemiologista Anthony Fauci, que compõe o grupo de especialistas de coronavírus da Casa Branca, alertou que uma reabertura prematura no país poderá ocasionar novos surtos da doença. O médico, que está em uma quarentena preventiva depois de casos confirmados dentro da Casa Branca, admitiu que vem sendo pressionado a retomar atividades.

Na Rússia de Vladimir Putin, o presidente afirmou em comunicado televisivo essa semana que a etapa de “férias” teria acabado no país. Ao admitir que a ameaça do vírus ainda está presente em território russo, Putin delegou decisões de reabertura aos governadores. O mandatário afirma que o país enfrenta diferentes cenários no combate a doença. Medidas financeiras de apoio às famílias e empresas foram anunciadas.

No Japão, o estado de emergência que permaneceria até 31 de maio foi suspenso por todo o país, exceto Tóquio e Osaka. O primeiro-ministro, Shinzo Abe, afirmou que a suspensão de medidas é parte do estímulo econômico ao Japão. Mas, com a consciência de que o vírus está próximo, poderão trabalhar com cuidados.  

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo