Lar de idosos em Piracicaba tem seis mortes numa semana por covid-19

Por Estadão Conteúdo

Um lar de idosos com 82 pessoas abrigadas já registrou, em uma semana, seis mortes pelo coronavírus, em Piracicaba, cidade do interior de São Paulo. Outras 28 pessoas, entre idosos e funcionários, contraíram o vírus. Duas mortes foram confirmadas entre a manhã e a tarde desta segunda-feira, 27. Outro óbito aconteceu no domingo, dia 26. Pelo menos dez pacientes continuavam internados no Hospital Regional de Piracicaba. Em comunicado, o Lar Betel informou que todos os infectados estão sendo tratados dentro dos padrões médicos estabelecidos pelas autoridades municipais de saúde.

Uma equipe da Vigilância em Saúde do município esteve no asilo na segunda para discutir ações de controle da pandemia no local. As medidas de isolamento da área ocupada pela instituição foram reforçadas. De acordo com a Vigilância, a transferência dos idosos foi descartada por ora, já que poderia ampliar a disseminação do vírus. Ficou definido que a melhor opção para contê-lo é manter ações de controle interno. O time de médicos e enfermeiros que atende aos residentes vai receber treinamento específico para lidar com a covid-19 em grupos de risco.

LEIA MAIS:
Governo aprova contratação de 8,2 mil aposentados e militares para o INSS
Ocupação de leitos de UTI sobe para 81% em São Paulo

Os internos do asilo, assim como seus 75 funcionários, estão sendo testados. Aqueles que dão positivo para a covid-19 estão sendo isolados no interior da unidade. Desde o início do surto no local, 13 funcionários foram infectados pelo novo vírus.

O diretor-presidente do Lar Betel, Luiz Adalberto dos Santos, fez um apelo por doações de alimentos, produtos de limpeza e máscaras de proteção facial, além de ajuda financeira. O asilo acolhe e assiste idosos há 67 anos na cidade. Piracicaba registrava, até esta segunda-feira, nove mortes, 90 casos confirmados e 177 suspeitos de coronavírus.

Loading...
Revisa el siguiente artículo