Covid-19: Trump revela preocupação com 'surto' e cogita restringir voos do Brasil

Por Ansa

Durante uma coletiva de imprensa ao lado do governador da Flórida, Ron DeSantis, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a falar sobre uma possível restrição de voos provenientes do Brasil por conta da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Ao ser questionado se iria implantar um esquema de checagem para a Covid-19 para visitantes internacionais, Trump afirmou que faria isso e que está analisando cenários.

"Nós vamos fazer isso provavelmente. O Brasil tem um surto, como você sabe. Mas, nós vamos tomar a decisão muito em breve. Estamos olhando para isso muito de perto", disse aos jornalistas.

LEIA MAIS:
Motoboys de São Paulo receberão vacina contra gripe
São Paulo tem mais 224 mortes por coronavírus em 24 horas

Segundo Trump, o governo está em contato com vários governadores para discutir a questão, especialmente, sobre os voos que partem da América Latina.

"Nós estamos conversando com outros estados que têm muitos voos vindo da América do Sul, da América Latina, e vamos publicar uma determinação em breve", reforçou.

DeSantis, que governa um dos estados que mais recebe viajantes brasileiros todos os anos, afirmou que ainda não prevê "um corte" nos voos que vem do Brasil, mas que está monitorando a situação.

No dia 31 de março, ao ser questionado durante uma coletiva de imprensa na Casa Branca, Trump deixou a questão em aberto, dizendo que estava "acompanhando o posicionamento de muitos países que não tinham nenhum problema até pouco tempo" e que poderia determinar um "banimento" caso os casos aumentassem.

A pergunta ocorreu um dia após o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, ter feito um pronunciamento em que minimizava a Covid-19 e que defendia o fim do isolamento social.

Até o momento, os Estados Unidos tem mais de um milhão de infectados pela doença e mais de 57,2 mil mortos.

Loading...
Revisa el siguiente artículo