MP-SP quer garantia diária de água potável nas favelas de São Paulo

Por Metro Jornal

O MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo) entrou na Justiça para que o governo estadual e a Sabesp (companhia de saneamento básico) garantam o abastecimento diário de água potável nas favelas paulistas. A ação civil pública é de caráter emergencial, considerando a crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

O pedido, feito pela Promotoria de Justiça de Habitação e Urbanismo da Capital, prevê que seja feito um planejamento, em até 48 horas, para o fornecimento de água potável aos moradores em situação de vulnerabilidade.

Veja também:
Coronavírus: IML vai alugar contêineres para armazenar corpos
Governo libera suspensão de contratos e redução de até 70% dos salários

Caso a liminar seja acatada pela Justiça, as providências deverão ser implementadas em até 72 horas após o vencimento do prazo para apresentar o cronograma. Os moradores das favelas não poderão ser cobrados pelo serviço.

Além do abastecimento diário, a promotoria pediu a apresentação da relação de todas as favelas situadas em municípios de São Paulo atendidos pela Sabesp. A liminar seria válida enquanto as medidas de quarentena e isolamento social forem mantidas.

Loading...
Revisa el siguiente artículo