Papa Francisco alerta para risco de 'genocídio viral'

Pontífice elogiou políticos que escolhem defender a vida do povo

Por Ansa

O papa Francisco enviou uma carta para o presidente da Comissão Pan-Americana de Juízes para os Direitos Sociais, Roberto Andrés Gallardo, alertando para o risco de um "genocídio viral" em países que não tomam medidas para defender sua população em meio à pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), informou o "Vatican News".

"Alguns governos adotaram medidas exemplares com prioridades bem definidas para defender a população. É verdade que essas medidas 'incomodam' aqueles que são obrigados a cumpri-las, mas é sempre para o bem comum e, a longo prazo, a maioria das pessoas as aceita e se move com uma atitude positiva", escreveu o líder católico.

Veja também:
Distrito Federal prorroga isolamento social até 11 de abril
Número de mortes por coronavírus bate novo recorde na Espanha

A carta, segundo a agência religiosa, continuou falando sobre as decisões neste período, dizendo que esses "governos que enfrentam a crise, mostram a prioridade de suas decisões: primeiro as pessoas. E isso é importante, pois sabemos que defender as pessoas supõe um prejuízo econômico". Para Francisco, "seria triste se o oposto fosse escolhido, o que levaria à morte de muitas pessoas, algo como um genocídio viral".

No documento, Jorge Bergoglio pede também que haja uma reflexão para o pós-pandemia, pois algumas das consequências dela já podem ser notadas – como por exemplo, a fome das pessoas mais vulneráveis na sociedade.

Loading...
Revisa el siguiente artículo